Entre em contato

Conteúdo

Stranger Things Day – O Guia Completo para participar

Stranger Things Day 2021: um guia completo para você não perder nada

Publicado

em

Conteúdo oficial postado pela Staff da Netflix

Will Byers desapareceu no dia 6 de novembro de 1983, na pequena cidade de Hawkins, Indiana. A busca por Will parecia impossível, mas seus amigos não desistiram e continuaram atrás de pistas e vestígios do que poderia ter acontecido ― até que encontraram uma menina cujo nome era apenas um número: Onze. Ela estava sendo perseguida, tinha poderes incríveis e não ia deixar que nada nem ninguém impedisse aquele grupo de meninos que só queriam descobrir o paradeiro do amigo. 

A história, como você já deve saber, fez um sucesso estrondoso ― e, atualmente, fãs de Stranger Things transformaram o dia 6 de novembro no Stranger Things Day: uma data especial para celebrar a série, seus personagens e todo esse universo invertido que tanto amamos. Aqui na Netflix, nós vamos aproveitar a data para estender o tapete vermelho para esses fãs: além de liberar algumas cenas exclusivas em nossos canais nas redes sociais, também preparamos experiências ao vivo e vamos lançar produtos de edição limitada em lojas físicas e online no mundo. 

Aqui vai uma lista completa com tudo o que está planejado para o Stranger Things Day 2021: 

  • Meia-noite (horário padrão do Pacífico): Vamos começar a festa nas redes sociais da série assim que bater a meia-noite. 
  • 7h (horário padrão do Pacífico): Temos uma palavra para você: Califórnia. E mais duas agora: temporada 4. 
  • 9h (horário padrão do Pacífico): Não seria ótimo ter um mapa oficial da cidade de Hawkins para poder explorar os locais e as ruas que aparecem na série? Pois é, agora vamos ter um ― graças ao trabalho incrível do Kyle Lambert.  
  • 11h (horário padrão do Pacífico): Hora de conferir os títulos para os episódios de Stranger Things 4.
  • 13h (horário padrão do Pacífico): Mostraremos em primeira mão as lojas pop-up de Stranger Things que vão abrir em Los Angeles e Nova York. Gostou? Temos mais informações sobre elas aqui embaixo. 
  • 14h (horário padrão do Pacífico): Reservamos este horário para mostrar como alguns dos nossos criadores e colecionadores favoritos estão comemorando o dia.
  • 16h (horário padrão do Pacífico): Crianças crescem rápido demais, né? Mas, para compensar, vamos mostrar algumas transformações no visual dos personagens em Stranger Things 4.  
A programação no Horário de Brasília

Mas calma que ainda temos mais coisas programadas:

  • Os perfis oficiais de Stranger Things nas redes sociais vão respostar fotos dos fãs e relembrar os momentos mais icônicos e as frases mais inesquecíveis da série. 
  • O Facebook também vai liberar stickers, filtros e outros recursos bem legais. 
  • O Canva vai anunciar uma série de templates inspirados em Stranger Things ― todos já otimizados para as grandes plataformas sociais, como TikTok, Instagram, Twitter, Facebook e Snapchat. Além disso, o Canva também vai liberar planos de fundo temáticos para o Zoom e o Google Hangouts (disponíveis para desktop, web, iOS e Android). Vale a pena ligar o alerta, até porque esses designs ficarão disponíveis por tempo limitado.

E não podemos esquecer dos produtos que serão lançados:

  • Lojas como Walmart, Target, Amazon e outras gigantes do varejo, como Foot Locker, Snipes e Zalando, lançarão coleções exclusivas de produtos Stranger Things: de roupas temáticas do Colégio Hawkins, projetadas pela Champion, até brinquedos e outros itens colecionáveis da Bandai, Funko e mais.
  • Na Netflix.shop, vamos lançar produtos temáticos de Stranger Things como roupas, colecionáveis, uma linha de cereais da General Mills (para ninguém dizer que não nos importamos com a nutrição) e uma edição especial de estatuetas do Elegorgon, criadas por iam8bit.
Stranger Things x General Mills

Uma edição temática dos quadrinhos de Stranger Things, publicado pela Dark Horse Comics, estará disponível em bancas de jornal, revistarias e outros locais que vendem quadrinhos.

A fabricante Estrela vai lanças duas novas bonecas Susi de Stranger Things para marcar a data na América Latina. A região também vai receber coleções exclusivas de produtos em lojas de departamento como a Hypermarkets e a Fast Fashion, e lojas especializadas.   

  • Na Europa, a Sephora vai lançar uma coleção Merci Handy exclusiva em suas lojas físicas e online (bem como uma pop-up na loja oficial da marca nos Champs-Élysées). Além disso, a Panini vai lançar uma nova coleção de jogos temáticos, que incluem cartas e quebra-cabeças.
  • Na Ásia, a All Rights Reserved e a Futura Laboratories trabalharam em parceria para criar uma miniatura colecionável da Onze com a icônica frase “Amigos não mentem” ― que será lançada globalmente em conjunto com uma linha exclusiva de roupas. 

Os fãs que estiverem nos Estados Unidos vão poder conhecer as pop-ups de Stranger Things na Times Square, em Nova York, e no shopping The Americana at Brand de Los Angeles. Além de produtos incríveis, quem visitar as pop-ups também vai poder conhecer alguns dos locais mais memoráveis da série, como a casa da Joyce, o fliperama, o Starcourt Mall, o Laboratório Nacional de Hawkins, o Mundo Invertido e o Colégio Hawkings. Clique AQUI e agende sua visita.  

Aos fãs de Stranger Things, só queremos dizer: fiquem sossegados. Nós estamos trabalhando como nunca para garantir que vocês tenham uma experiência inesquecível. Quer saber mais sobre como acompanhar o Stranger Things Day?

Comentários

Conteúdo

Saiba qual é a música do teaser Welcome to California de Stranger Things

Publicado

em

“Stranger Things” está de volta com a 4ª temporada, e será mais estranha do que nunca. O último trailer lançado pela Netflix nos mostra Eleven (Millie Bobby Brown), Will (Noah Schnapp) e Jonathan (Charlie Heaton) se mudando para uma nova casa na Califórnia. 

No final da temporada passada, Joyce Byers (Winona Ryder) decidiu se mudar com sua família e Eleven para longe de Hawkins. 

O trailer da 4ª temporada também mostra a vida de Eleven na escola e um novo membro do elenco, Eduardo Franco (American Vandal).

Enquanto uma alegre música ao estilo Beach Boys é tocada no trailer, Eleven escreve uma carta para Mike. Ela conta os dias desde a última vez que se viram, ecoando como Mike costumava contar os dias desde que Eleven desapareceu na segunda temporada. A carta de Eleven é otimista e também um pouco irônica. Ela diz que gosta da escola e que tem amigos, apesar de não gostar. Ela também diz que ela e Mike terão as melhores férias de primavera de todos os tempos, mesmo com todas aquelas explosões e tiros que vemos no trailer.

A música que toca ao longo do trailer ressalta a ironia dramática da carta de Eleven. Se não são os Beach Boys que estamos ouvindo, então, quem são?

Embora definitivamente tenha aquele toque de Beach Boys, o trailer da 4ª temporada de “Stranger Things” usa a canção “A Place in California” do músico Jeremiah Burnham. A canção aparece em seu álbum “Burnham Would”, que reúne músicas dos 50 anos de sua trajetória. O título do álbum soa como um trocadilho com o Bosque de Birnam de “Macbeth”, de Shakespeare. Confira abaixo a música:

Fonte: https://www.looper.com/654000/whats-the-song-in-the-latest-trailer-for-stranger-things-season-4/

Confira a letra da música junto a tradução:

There is a place in California (Há um lugar na Califórnia)
A special place in California (Um lugar especial na Califórnia)
Turn by the sea (Vire à beira-mar)
Where the sun meets the bay (Onde o sol encontra a baía)
There′s a place there for me (Tem um lugar aí para mim)
I will go there one day (Eu irei lá um dia)

A girl is there (A garota esta aí)
And I do love her (E eu a amo)
And places where (E lugares onde)
I find and love her (Eu a encontro e amo)

Turn by the sand (virar pela areia)
Where the sea sings it’s song (Onde o mar canta é canção)
I′ll take her hand (Eu vou pegar a mão dela)
And we’ll walk on the sun (E vamos andar no sol)

Those starry nights in California (Aquelas noites estreladas na Califórnia)
We’ll be alright (Nós ficaremos bem)
They seem to warm ya (eles parecem te aquecer)

Turn by the shore (Vire na costa)
It′s where I want to be (É onde eu quero estar)
(Unintelligible) (Ininteligível)
Will be there for me (Estará lá para mim)

There is a place in California (Há um lugar na Califórnia)
A special place in California (Um lugar especial na Califórnia)
Turn by the sea (Vire à beira-mar)
Where the sun meets the bay (Onde o sol encontra a baía)
There′s a place there for me (Tem um lugar aí para mim)
I will go there one day (Eu irei lá um dia)

Continue Lendo

Conteúdo

Stranger Things 3 e a abordagem sobre homossexualidade

Publicado

em

A terceira temporada de Stranger Things foi, sem dúvidas, a mais intensa da série, até o momento. A trama está tomando um rumo mais maduro e, com isto, abordando temas mais “delicados” como, por exemplo, a descoberta da orientação sexual.

É bastante normal que, a cada nova temporada, haja também a inserção de novos personagens. Um dos maiores destaques dos episódios recém-lançados foi a personagem Robin (Maya Hawke). Logo de cara, Robin conquistou os fãs por sua personalidade, em seguida por sua amizade com Steve Harrington (Joe Keery), e por fim, pela revelação de ser – a primeiríssima personagem – assumidamente homossexual do seriado.  

Para quem não se recorda, ainda que seja difícil, Robin trabalha com Steve na sorveteria Scoops Ahoy, localizada no Shopping Starcourt. Ela é responsável por ótimas cenas de alívio cômico, enquanto tira sarro das tentativas frustradas de Steve de conquistar as clientes do estabelecimento. Estas cenas, somadas às aventuras que a dupla tem infiltrados dentro da base militar Russa, leva o espectador a crer – erroneamente – que Robin tem um interesse amoroso no amigo. Dustin, que, também protagoniza ótimas cenas com a dupla, ao lado de Erica Sinclair (Priah Ferguson) – irmã mais nova de Lucas (Caleb McLaughlin), reforça que os dois formariam o casal perfeito.  

A revelação…

Ao se infiltrarem no esconderijo Russo, Steve, Robin, Dustin e Erica se metem em uma tremenda enrascada, assim o grupo acaba de separando e os dois mais velhos são capturados. Neste ponto, Steve e Robin se aproximam bastante e chegam a encarar uma pseudo sessão de tortura, com direito a injeção de “soro da verdade”. A garota acaba por confessar que foi obcecada por ele no ensino médio, uma vez que as garotas gostavam demais dele.

Posteriormente, ao conseguirem escapar, Steve se declara à Robin, e admite ter superado sua paixão por Nancy Wheeler. Robin, surpreende-se e revela que admirava Steve não por gostar dele, mas porque queria ser ele — ela gostava da garota que, por sua vez, gostava de Steve.

Obviamente, a cena supracitada tem um tom de tensão que, por sinal, a série desenvolveu extremamente bem. Steve lida de forma suave com o que ouve e acaba zoando a voz do interesse amoroso da amiga (Tammy Thompson), ao mesmo tempo em que deixa claro que Robin merece alguém melhor. Isso não só traduz o quanto ele se importa com a amizade criada, como evidencia o amadurecimento de Steve.

Não para por ai!

Ao que tudo indica, a nova personagem de Stranger Things não foi a única a ter sua orientação sexual questionada na série. De acordo com uma ponta solta na série, marcada por um diálogo, Will Byers pode ser gay.

Em uma cena específica da terceira temporada, Mike (Finn Wolfhard) e Will (Noah Schnapp) tem uma discussão, após o filho de Joyce (Winona Ryder) jogar na cara do amigo que ninguém mais tem tempo para ele, só ligam para suas novas namoradas.

Não é minha culpa que você não gosta de garotas!”, diz Mike no ponto alto da briga. Mike se desculpa imediatamente, enquanto Will mostra-se extremamente magoado. A sequência foi interpretada por boa parte dos fãs como uma referência à possível homossexualidade de Will.

Em recente entrevista cedida ao The Wrap, Noah Schnapp explicou que a questão estaria realmente aberta a interpretações.

Enquanto todos os personagens estavam se desenvolvendo e crescendo, Will estava no Mundo Invertido, sozinho, sem interagir ou se conectar com seus amigos e com o resto do mundo. Quando ele volta, ele espera que tudo volte a ser como era antes, quando ele era uma criança normal. Ele só queria voltar ao porão para jogar D&D. Quando você ouve Mike dizer aquela frase, fica realmente aberto à interpretação do público. Eu apenas interpretei como se ele não estivesse pronto para crescer e não quisesse seguir em frente ainda para ter relacionamentos. Ele ainda quer ser uma criança e brincar no porão, como nos velhos tempos“, declarou Schnapp.

Afinal, será que Will Byers é homossexual ou apenas não está pronto para abandonar a infância?

Continue Lendo

Conteúdo

O Americano vivo

Publicado

em

É fato que o desfecho da terceira temporada de Stranger Things deixou a esmagadora maioria dos fãs desolados. Tamanha tristeza deve-se ao fato do xerife Jim Hopper (David Harbour) estar ao lado da máquina russa que abre o portal para o Upside Down, exatamente no momento de sua explosão. 

O público ficou à mercê de uma despedida para lá de emocionante, por meio de um discurso que Hopper escreveu para Eleven (Millie Bobby Brown), porém nunca teve a chance de fazê-lo. Todavia, será que esse foi mesmo o último caso investigado pelo xerife? Algumas pontas soltas indicam que há, sim, chance de ele estar vivo. 

Primeiramente, para bom entendedor meia palavra basta: se não há corpo, pode não ter havido morte. A última sequência de Hopper em cena, se passa ao final de uma luta corpo a corpo com Grigori – russo a lá Exterminador do Futuro – onde ele permanece ao lado da máquina; Jim volta seu olhar pra Joyce Byers (Winona Ryder), que está na sala de comando, e faz um breve aceno emocionado, dando carta branca para que ela gire as chaves e mande a máquina pelos ares – estando ciente que sua morte se dará no processo. É presumível que, a seguir, o querido personagem estará morto. Será? Joyce fecha os olhos no momento da explosão, então ninguém vê, de fato, a morte. Ao contrário, a cena foca em um grupo de soldados soviéticos sendo desintegrados. Os restos mortais  de Hopper nunca são mostrados. Por que focar em soviéticos ao invés de em um personagem tão importante que está prestes a se despedir da série?

Eis que, para massacrar um pouco mais o público, uma versão sensacional de “Heroes”, de David Bowie, foi escolhida para embalar a despedida de Hopper. Ocorre que não é a primeira vez que se ouve essa música na série. No quarto episódio da primeira temporada, entitulado “The Body”, quando todos acreditavam que Will Byers estava morto e seu suposto corpo fora encontrado no lago, a mesma canção vibrou no fundo da sequência. Porém, Will Byers nunca esteve morto. Seria mera coincidência?

Ao final da terceira temporada de Stranger Things, há uma cena pós-créditos. A mesma se passa em uma base militar em Kamchatka, na Rússia. Os dois soldados que surgem travam um diálogo significativo, quando passam por uma cela e um deles alerta: “não, não o americano”. Em seguida um outro prisioneiro é levado pra virar lanche de Demogorgon (sim!). Por mais céticos que sejamos, fica complicado crer que trata-se de um americano qualquer. O que leva o público a imaginar que Hopper tenha conseguido se atirar para longe dos raios da explosão, e tenha sido capturado pelos soviéticos. Ou ainda que a destruição da máquina não tenha sido tão catastrófica quanto a que é mostrada no primeiro episódio da temporada. 

Outra coisa interessante é o relacionamento de Jim Hopper e Joyce Byers. Obviamente que não se trata de uma evidência para que o personagem não tenha morrido, mas a pedidos dos fãs, faria sentido que ele não estivesse morto por essa razão. A trama passou três temporadas desenvolvendo o interesse amoroso entre eles. A química entre os dois na terceira temporada foi inegável – Murray que o diga! – e parece um tanto quanto injusto que os espectadores não presenciem nenhum beijo entre eles. Mais injusto ainda com Joyce, que parece não ter a menor sorte no amor. 

Por fim, vamos combinar que essa coisa de “ressuscitar” personagens do mundo dos mortos é bastante comum em série de televisão, vide “The Walking Dead” e “Game of Thrones”.

Vamos analisar o outro lado da moeda…

Agora, para os céticos dê plantão, vamos analisar rapidamente como seria fácil manter Hopper morto? Primeiramente, ele teve um final que fez jus ao personagem, heróico; Ele deixou uma despedida, ainda que indiretamente, para a filha adotiva, Eleven; O coração dele estava em paz, uma vez que Joyce demonstrou sentir o mesmo por ele, o que a mantinha longe era o medo pelas perdas que já teve; E Hopper se sujou a beça com a prefeitura. A série está se encaminhando para o desfecho. Os irmãos Duffer já avisaram que não passaria de cinco temporadas, então não seria um crime que Hopper tenha ganhado seu descanso. 

E quanto a cena pós-créditos? Como poderia não ser Hopper? É fácil! Poderia ser qualquer americano envolvido nos planos Russos, ou qualquer um que sabia demais. Veja bem, havia uma base militar Russa em Indiana, Hawkins, nos Estados Unidos da América! E os irmãos Duffer poderiam muito bem ter criado essa cena para analisar a recepção do público, tanto positivamente quanto negativamente, quanto ao desfecho de Hopper. Isto é, poderia ser uma cena totalmente coringa. 

Será que, afinal, teremos ou não Jim Hopper vivo na reta final de Stranger Things?

Continue Lendo

Últimas