Para quem ainda não sabe, Dacre Montgomery estará na segunda temporada de Stranger Things, dividindo a cena com os veteranos e a também novata Sadie Sink. O ator deu uma recente entrevista ao The Hollywood Reporter, pois “Power Rangers”, onde ele interpretou ninguém menos que o Ranger Vermelho, está atualmente em cartaz nos cinemas. E, obviamente, Stranger Things não ficaria de fora das especulações, confira:

THR: Dacre, você não estava muito familiarizado com Power Rangers antes de filmar, mas você assistiu Stranger Things? Você vai estar na segunda temporada. Você assistiu antes de se unir ao elenco?

“Eu sou um grande fã. Sem dúvida. Assisti pouco antes de chegarmos a Los Angeles para a Comic-Con no ano passado e fiquei tipo, “Caras, esse seriado acabou de sair. Esses Duffer Brothers vão ser os próximos Irmãos Coen”. Eu estava falando tanto sobre a série, pois eu literalmente adorei. Quatro meses se passaram e recebi um e-mail do meu gerente, que disse: “Há dois papéis regulares disponíveis para a segunda temporada de Stranger Things, um deles é um badboy de 18 anos”. Eu fiquei louco pensando: “Eu tenho que conseguir isso.” Passei um dia trabalhando nisso. Pedi ajuda de dois dos meus amigos que ainda estavam na universidade de atuação para gravar uma fita. Eu estava tão nervoso e queria tanto aquele papel que fiz um curta-metragem. E foi algo ousado, eu apareci de jaqueta de couro e óculos escuros, e dancei nú uma música dos anos 1980. Eu enviei esse vídeo para os Duffers e avisei a minha equipe “Isso é louco, literalmente vão pensar ‘quem diabos é esse cara?’, ou eles vão adorar”.

THR: Quem é o personagem?

“Eu interpretei Billy. E ele e Sadie, que interpretam minha irmã, se mudaram para Hawkins, Indiana. Os Duffers deixaram claro, “Nós queremos alguém como Jack Nicholson em ‘O Iluminado’ .” Ele é selvagem e imprevisível. Todos os dias eu tento defini-lo, mas sempre há algo novo. Eu sempre me sento com os Duffers e pergunto se eles aprovam a linha que estou seguindo. Billy tem brincos, um carro louco, tatuagens, e é tão selvagem. Meu personagem é imprevisível. Eu estou dando vida ao antagonista em oposição ao protagonista, que eu vivo em Power Rangers . Eu estive no estúdio de pós-produção, em Los Angeles cerca de duas semanas e meia atrás, e os Duffers mostraram cortes mais ásperos dos quatro primeiros episódios para mim e Joe Keery [Steve]. Nós nos sentamos nestas salas de edição, rindo como as meninas. Ainda sou fã.”