Que Millie Bobby Brown se tornou um fenômeno após sua misteriosa Eleven, já é um fato conhecido. Desde o lançamento da série, a menina se tornou uma estrela, conquistando um fandom, desde a confirmação da segunda temporada ainda mais alvoroçado, na internet.

Entretanto, o talento dela não se resume à interpretação da personagem, da qual sabemos tão pouco, e sobre quem Millie consegue sempre guardar segredo em relação ao futuro. A respeito da atriz sabemos um pouquinho mais; nascida em Marbella na Espanha, cresceu em Bournemouth, na Inglaterra, mudando-se para Orlando, na Flórida, e para Vancouver, no Canadá, e para Los Angeles, onde ainda reside e começou a atuar em 2013; que canta e dança.

A revista Interview resolveu fazer um pouquinho diferente, e não publicar uma entrevista nos padrões normais, mas uma coversa informal da Millie com sua BFF, a estrela do clip da Sia, Maddie Ziegler, e aqui você pode conferir a tradução da conversa das duas na íntegra.

MILLIE BOBBY BROWN: Ei, garota. Tudo bom?

MADDIE ZIEGLER: Fantástica, querida. Você acabou de acordar? Por que eu estou meio cansada.

BROWN: Acorde, garota! Você tem que ser profissional sobre essas coisas. [risos]

ZIEGLER: Okay, okay. Então eu acho que as pessoas estão interessadas em como nós nos conhecemos porque eles nos veem no Instagram e querem saber como foi, mas, quero dizer, nós meio que nos identificamos.

BROWN: Sim. Eu tinha ingressos para ver So You Think You Can Dance porque eu estava te assistindo desde que eu tinha uns 7, e eu fiquei maluca quando soube que você realmente estaria no show. E durante todo o show eu fiquei tipo “Por favor que ela olhe para mim”. E então me disseram que eu poderia ir ao backstage e te conhecer, e eu estava literalmente, tipo, respirando fundo, tipo, “Oh meu Deus”, e então você era um ser humano normal. Você era Maddie Ziegler. Você me seguiu no Twitter – e eu surtei – e então o resto é história, realmente. Eu finalmente peguei seu telefone e nós nos conhecemos, tivemos aquele dia muito histérico onde conhecemos tantas pessoas divertidas na piscina. Nós nos identificamos. Eu sinto como se eu estivesse conversando com outra pessoa, não com você. Eu sinto como se eu estivesse falando na terceira pessoa. [risos]

ZIEGLER: Não. Sou eu, querida. Você nasceu na Espanha. Espere, você nasceu em 2004?

BROWN: Essa é a primeira vez que você lê minha biografia? Eu nasci na Espanha. Eu achava que tinha lhe dito isso antes, Maddie Ziegler.

ZIEGLER: Eu sabia que você tinha nascido na Espanha. Eu não sabia que tinha sido em 2004.

BROWN: Bem, sim, você nasceu em 2003 –

ZIEGLER: Não, 2002. [risos] Bem, eu pensei que era realmente engraçado porque umas semanas atrás eu perguntei à sua irmã, “Você sabe contar até dez?” Eu comecei, “Um, dois…” e ela começou “Uno, dos, tres …”

BROWN: Ah, sim.

ZIEGLER: Mas você mudou bastante porque sua família é britânica. Você mora na Inglaterra mas você está, tipo, sempre em LA.

BROWN: Sim, não. Escute, Maddie, eu moro em um avião. Eu não moro em nenhum lugar neste momento. Eu morei em LA por um tempo e eu meio que moro em LA agora. Eu moro na Inglaterra para fazer algumas coisas, morei em Atlanta… Eu poderia possivelmente estar me mudando de volta pra lá, então eu meio que moro em todos os lugares, mas meu lugar preferido para morar é em Los Angeles.

ZIEGLER: Sim, porque eu estou lá.

BROWN: Exatamente. O raio de sol está lá. Eu não te vejo há um longo tempo. Bem, para ser honesta, uma semana é um logo tempo para nós. [risos] Estou tendo palpitações, garota.

ZIEGLER: Eu danço desde que tenho 2 anos, mas você atua desde que era, tipo, um bebê…

BROWN: Eu atuo desde os 9 anos, não exatamente um bebê. Você dança desde os 2, e, escute, dançar precisa de muito mais prática. Atuar, você pode meio que pode ir por instinto. Ou você pode ir para a escolar aprender, se você quiser realmente tentar, mas neste momento as pessoas estão procurando por crianças com instinto, que são muito naturais, o que é o que eu tento fazer. Mas eu não posso dar um passo sequer, quando você pode fazer um plié e tudo mais.

ZIEGLER: Não, você é incrível. Você estava em uma das minhas séries favoritas – além de Stranger Things – Grey’s Anatomy.

BROWN: Eu não assisto Grey’s Anatomy. Quando eu estava na série, eu meio que sabia que era uma coisa grande. Minha irmã é uma grande fã então eu sabia disso.

ZIEGLER: Aquela série é incrível.

BROWN: Eu deveria assistir, não deveria?

ZIEGLER: É bem sangrenta e coisas do tipo.

BROWN: A coisa é que, eu acho que eu estou nessa vida.

ZIEGLER: Então quando Stranger Things foi lançado? Antes ou depois de você ter ido a So You Think?

BROWN: Foi lançada em 15 de Julho, e eu fui ver So You Think, tipo, em 18 ou 19 de Julho, então foi literalmente quando foi lançada. Ainda não tinha sido muito assistida então eu achei que você pensou que eu fosse uma fã maluca. Eu estava mais ou menos “Você já assistiu à minha série? Foi lançada há quatro dias.” Você falou tipo, “Não, eu não assisto Stranger Things”. Na outra vez que eu te vi, você tinha assistido a Stranger Things e você ficou me provocando sobre o beijo, e eu pensei, “Oh, essa menina é doida.”

ZIEGLER: Eu me senti tão mal porque eu não sabia sobre o que você estava falando. Eu pensei “Okay, ela está em uma série.” Só então eu fique, tipo, um monte de gente está falando sobre essa série, e aí eu assisti, e foi tipo “Merda, essa é a maior série do momento.”

BROWN: É, é bem grande. Quero dizer, nós levamos sete meses para filmar, mas eu acho que os Duffers estão nisso desde 2012, quando minha irmã nasceu. E então em 2015, eles estavam “Netflix escolheu nossa série. Agora precisamos de um elenco.” Eles chamaram Winona e David Harbour, eles chamaram Gaten [Matarazzo], eles me chamaram e assim por diante. Mas realmente, os Duffers merecem todo o reconhecimento, porque eles fizeram uma coisa tão incrível.

ZIEGLER: É uma coisa diferente, porque se passa nos anos 80. Um monte de séries passam no presente, tipo em 2016…

BROWN: Sim, com hoverboards. [risos]

ZIEGLER: Eu quero ver Eleven em um hoverboard descendo a rua.

BROWN: Ela iria usar a mente.

ZIEGLER: Exatamente. Você gosta de ter um papel super assustador…

BROWN: Sim. Foi um desafio. Era diferente de outros papéis porque naqueles eu tinha que falar muito. Eu tinha, tipo, parágrafos. Eu tinha que fazer um homem em um, matar minha mãe em outro, então é uma coisa muito estranha de se encontrar. E nesta série, eu não tinha que falar com a minha boca, eu tinha que falar com o meu rosto. Não realmente falar que estava com raiva, que estava triste, confusa, eu tinha que mostrar isso com a minha expressão, e isso foi um desafio. Mas eu realmente gostei do papel. Eu amei fazer a Eleven.

ZIEGLER: Apesar de você não ter falado muito, você realmente deu um show.

BROWN: Muito Obrigada. Mas você é minha melhor amiga. Eu sinto que você está sendo parcial. Você soube que Grace VanderWaal curtiu meu tweet? Maddie, precisamos trazê-la pro nosso esquadrão.

ZIEGLER: Como você vai se sentir com as fantasias de Halloween da Eleven? Apesar de quê eu já vi pessoas vestidas de Eleven.

BROWN: As pessoas se vestem como ela na Comic-Con. É muito gratificante de um jeito, e muito estranho assim como Stranger Things. As pessoas estão abraçando a personagem, e tentado imitá-la. Eu acho legal ver o que pessoas diferentes pensam sobre ela. Eu estou bem com as pessoas se vestindo como Eleven para o Halloween. Eu, definitivamente, quero abrir minha porta e dar doces a elas.

ZIEGLER: Eu acho muito legal, porque não são só meninas se vestindo como Eleven.

BROWN: É meio como a mesma coisa com você, pense. Quero dizer, o cara mais velho vestido como a Sia e fazendo a dança de “Chandelier”. Tipo, é uma loucura como eles apenas querem imitar sua personagem, mesmo que eles sejam de outro sexo. É incrível.

ZIEGLER: Teve até um cachorro vestido como no video “Chandelier”, o que foi engraçado mesmo.

BROWN: Você viu o bebê vestido de Eleven? Aquilo foi loucura. Coitado do bebê.

ZIEGLER: Foi mesmo fofo. Oh, o que eu ia dizer? Nós estávamos falando sobre Stranger Things ser uma das suas série favoritas porque você beijou o Finn [Wolfhard, intérprete de Mike].

BROWN: Você é uma pessoa má, muito má.Você sabe disso? Você está ciente disso, Maddie? Sim, eu beijei o Finn. No fim das contas, foi só atuação, e é uma coisa que você tem que fazer, e eu teria feito qualquer coisa pela série. Eu cortei meu cabelo, eu beijei o Finn. Isso foi definitivamente estranho. Foi tipo, meu primeiro beijo, então foi meio estranho. Mas então, quando eu já tinha feito, eu pensei, “Uau. Faz sentindo para a estória.”

ZIEGLER: Aquilo não teve preço, suas reações. Você fez tipo, “Beijar é um saco.” E o Finn…

BROWN: Finn reagiu bem e eu não. [risos] Eu me senti realmente mal depois.

ZIEGLER: Foi engraçado porque, obviamente, os meninos se sentem atraídos por você. Bem legal.

BROWN: De um jeito estranho. Eu não sei se eles estão apaixonados pela personagem. Tipo, [eles querem se gabar] “Eu conheço a pessoa real, caras.”

ZIEGLER: Mas você se tornou super próxima dos seus colegas de elencos. É uma loucura, você estava me dizendo que você era a única garota, além da Winona.

BROWN: Eu sou a única menina, e os garotos tem o grupo deles. Eles tem a panelinha deles e é definitivamente difícil porque eles são meninos e falam sobre coisas de meninos. Eles falam sobre meninas e video games. Eu realmente preciso conversas sobre coisas normais que uma garota conversaria. Eles são tipo meus irmãos mais velhos. Eles me enchem o saco, mas somos muito, muito próximos. Não somos, Maddie?

ZIEGLER: Sim. Eu estive lá para ver você e os garotos. Quero dizer, eu não os achei tão mais velhos.

BROWN: Oi? Eles são, mais ou menos, dois anos mais velhos.

ZIEGLER: Eu literalmente não pude acreditar que eles são mais velhos. Mas, tão grande quanto o estouro de Stranger Things, digo, você teve tanta gente tuitando sobre você, e postando suas fotos no Instagram, e um bocado de celebridade falando tipo, “Quero ser como a Eleven”. Como tem sido isso, porque você sempre esteve atuando, mas esta é a maior coisa que te aconteceu, é realmente um grande estouro?

BROWN: Eu conheci um monte de gente: eu te conheci, o James Corden e John Travolta. É realmente divertido e um pouco grande demais, mas de um jeito bom. Eu fui a esses eventos que são mesmo muito divertidos. É tudo muito novo pra mim, então sou muito grata porque não muitas crianças, e até mesmo adultos, conseguem isso. Somos muito sortudas, Maddie.

ZIEGLER: Eu sinto que se eu não tivesse te conhecido antes de assistir ao show, eu estaria falando para todo “Eu tenho que contatar a Millie”.

BROWN: É assim que você se sente a meu respeito? É assim que eu me sinto em relação a você, mas eu não tinha seu contato. Sinto muito, Maddie. Eu não tinha todos os famosos que você tinha em meu grupo. Eu só tinha meu pai, minha avó, meu cachorro. [risos] Você segue meu cachorro no Instagram, Maddie?

ZIEGLER: Você tem cachorro?

BROWN: Oh meu Deus. Eu tenho cachorro. É um Mastiff chamada Dolly. O nome do meio dela é Poppy. Ela tem quase 3 mil seguidores. Muito orgulhosa disso.

ZIEGLER: Meu cachorro é bem fofo também, nós deveríamos começar um grupo de cachorros.

BROWN: Um grupo de cachorro, oh meu Deus, isso é incrível. Doug the Pug. Doug the Pug.

ZIEGLER: Eles poderiam ser mini versões de nós.

BROWN: De nós?! Oh meu Deus, isso é maravilhoso. Kalani [Hilliker] tem cachorro?

ZIEGLER: Não.

BROWN: Grace VanderWaal tem cachorro?

ZIEGLER: Sim, tem.

BROWN: Eu pensei que você tinha memorizado a biografia dela. Lembra quando choramos na audição dela [no programa America’s Got Talent]? Nós sentamos lá e choramos em frente à TV.

ZIEGLER: Oh sim. Você nunca viu o golden buzzer [também em America’s Got Talent], certo?

BROWN: Sim, eu vi! Você disse “Você tem que ver isso”. Você disse, “Eu literalmente assisti por isso”. Eu comecei a chorar. Foi tão emocionante aquela noite, e entã o que aconteceu com o alarme de incêndio…

ZIEGLER: Oh meu Deus, nós temos que contar essa estória.

BROWN: Maddie, você quer começar, porque eu não estava acordada para aquela parte?

ZIEGLER: Sim, okay, então aquela era a primeira noite que a Millie dormiu fora, e ela meio que tinha alguns pesadelos, e eu nunca tinha visto nenhum deles antes, então não sabia como lidar. Eu estava tipo, “O que você faz quando os tem?” Você disse que gritava bastante e tentava subir nas paredes. E eu estava tipo,  “O que eu faço para te ajudar?” e você disse “Você me bate bem forte”. Então nós praticamos uma na outra, e foi mais ou menos como “Quão forte eu deveria bater em você?”

BROWN: Ha-ha, foi tão engraçado.

ZIEGLER: Sim, foi.

BROWN: “Você me bate, e eu te mostro como eu faço.” [risos] Foi tão engraçado.

ZIEGLER: Tão embaraçoso. Enfim, então nós estávamos dormindo, e eu estava somente esperando por um dos pesadelos dela, e eu ouvi esse barulho muito alto. Eu não estava olhando para a Millie e sabia, “Oh não. Millie está tendo um pesadelo.” Quando olhei para ela para ver se ela estava na cama, e ela estava dormindo como um anjo.

BROWN: Como uma princesa.

ZIEGLER: Foi tipo, “O que foi isso?”

BROWN: Foi incrível. Sem brincadeira.

ZIEGLER: Eu estava pronta pra te bater, mas você estava dormindo profundamente. Então perguntei à minha mãe o que tinha sido aquele barulho e ela disse que era o alarme de incêndio.

BROWN: E eu estava perguntando “Isso nunca aconteceu antes?” E ela disse que sentia muito, mas que aquilo tinha acontecido em minha primeira noite dormindo fora. O padrasto de Maddie ia e vinha dizendo, “Meninas, vocês precisam descer as escadas.” Nós descemos segurando travesseiros. Dormimos escorada uma na outra, e o que mais me assustou foi quando os bombeiros entraram todos, um por um, e seguraram as portas abertas, todos cavalheiros dizendo, “Vocês primeiro”. Eu pensava “Oh não, estou morrendo”. E então eu saí e encontrei alguns vizinhos. Foi bastante movimentada a madrugada, às 3 horas da manhã.

ZIEGLER: E depois voltamos para a cama, e eu dizia “Millie, você não teve um pesadelo”, eu estava tão agitada.

BROWN: Eu tive que mentir para você, porque você dizia, “Você não vai ter outro pesadelo agora!” Noite passada eu sonhei que tinha o númer da Beyoncé.

ZIEGLER: Eu sonhei com a Meredith de Grey’s Anatomy. Eu era a melhor amiga dela. Nós éramos da mesma equipe, nos trocávamos no meus guarda-roupa, ela olhava e dizia, “Você parece a minha irmãzinha. Nós temos que ser amigas”.

BROWN: Enfim, essa foi a nossa noite, e no outro dia nós fomos aos estúdios da Universal, mas estávamos muito cansadas.

ZIEGLER: Nós estávamos cansadas, mas nos divertimos muito.

BROWN: Você comeu meu segundo churro no ônibus da tour. Eu nunca tinha comido um churro antes, eu você dizia “Você nunca comeu um churro antes?”

ZIEGLER: Você comeu um churro e gostou.

BROWN: Eu gostei. Eu gostei muito muito, muito do churro [cantando a música de Carly Rae Jepsen “I Really Like You”]. Eu estou doente, Maddie. Diga a todos que eu não sou assim normalmente.

ZIEGLER: Você está doente. Eu posso dizer em sua voz. Você é uma cantora incrível, e você começou a cantar antes de começar atuar, certo?

BROWN: Sim. Eu comecei a cantar profissionalmente antes de começar a tuitar, na verdade. Sempre foi uma paixão, e eu acho que foi como você fez com sua dança, e agora você começou a atuar. Eu comecei a cantar e então comecei a atuar. Cantar é algo que eu amo. Eu me sinto muito confidante cantando. Eu ainda não fui autorizada a lançar minha primeira gravação ainda, e o meu pai fala que eu devo entender o significado da música. Eu digo a ele, Okay, Robert.”

ZIEGLER: Eu acho que um bocado de gente ainda não sabe que você canta, e você cantou no Emmy.

BROWN: Sim, aquilo foi uma loucura. Foi uma loucura e eu amei aquilo. Foi a minha primeira vez em um palco. Eu pensava, “Quero fazer isso outras cinco vezes.” Eu aposto que foi a mesma coisa para você. Você esteve no Grammy e dançou com Kristen Wiig. Bem, eu acho que você esteve no palco. Eu não tenho mesmo de multidão, mas essa, cada um e todos eles tão talentosos. Eu vi Tori Kelly e eu pensava, ”Eu quero ser como você”. David Schwimmer estava cantando. Foi tão incrível.

ZIEGLER: Isso dá uma descarga de adrenalina, tipo. “Uau, Eu estou me apresentando para pessoas muito legais.” O que você está fazendo agora?

BROWN: Estou deitada no sofá da minha avó, chorando por estar doente, tendo que beber muito líquido, assistindo a programas de TV antigos, conversando com a minha avó, e meio que querendo estar em LA. E você? Está em uma turnê no momento, certo?

ZIEGLER: Amanhã.

BROWN: Bem, boa sorte. Onde você está agora?

ZIEGLER: Estou no Arizona. Estou indo pro aeroporto em 15 minutos, e nem estou pronta ainda. Estou voltando para LA.

BROWN: Isso é legal. Você estará no Hollywood Bowl, e eu sempre quis ir a ele.

ZIEGLER: Bem, você deveria ir.

BROWN: Eu deveria, não deveria? Espere aí, deixe eu preparar minhas malas e ir pro aeroporto agora. Eu irei te ver. Tenho 12 horas para chegar, mas sem problemas.

ZIEGLER: A última coisa que vou te perguntar—

BROWN: Oh, me deixe adivinhar. Vai ter uma segunda temporada?

ZIEGLER: Não é o que eu vou perguntar.

BROWN: O que é, então.

ZIEGLER: Estou curiosa, qual o melhor conselho que você teve e de quem foi?

BROWN: Eu acho que David Schwimmer, honestamente, muita gente diz pra que eu me mantenha humilde, com os pés no chão. Eu escuto muito isso, e tenho certeza que você também, Maddie. David Schwimmer me disse que eu deveria amar o que eu faço. E eu acho que isso é mesmo legal. Eu amo o meu trabalho. Minha família tem me dado um bom conselho, eles dizem pra eu não trabalhar demais. E isso é mesmo muito bom, ter alguém que, você sabe, que ama você. É bom ter pessoas famosas te amando.

ZIEGLER: Se mantenha humilde e tudo mais, mas também ame o que você está fazendo, e se você trabalha demais, não o faça. Mas o que eu acho muito legal sobre nós é que nós duas gostamos de trabalhar, porque ficamos entendiadas quando não estamos gravando.

BROWN: No domingo vou à Casa Branca. E eu não posso mais esperar pra voltar ao trabalho. Eu preciso disso, e quando eu chego no set – não é apenas amar o que eu faço – eu amo conhecer pessoas novas. A equipe, é como estar cercada por minha família, a eu os conheço bem. É realmente bom ir trabalhar todos os dias. Faz tanto sentido apenas amar o que você faz e fazer isso todos os dias.

ZIEGLER: Eu te chamarei no FaceTime em breve.

BROWN: Me chame. Mas eu gostaria que no FaceTime tivesse filtros para que você não tivesse que me ver assim. Adicionar um filtro do Snapchat. Sinto muito sua falta.

Veja as fotosmillie_bobby_brown_interview_magazine-1millie_bobby_brown_interview_magazine-11millie_bobby_brown_interview_magazine-10millie_bobby_brown_interview_magazine-9millie_bobby_brown_interview_magazine-8millie_bobby_brown_interview_magazine-7millie_bobby_brown_interview_magazine-6millie_bobby_brown_interview_magazine-5millie_bobby_brown_interview_magazine-4millie_bobby_brown_interview_magazine-3millie_bobby_brown_interview_magazine-2

Fonte: Interview Magazine