Entre em contato

Conteúdo

Aaron Paul entrevista Millie Bobby Brown

Publicado

em

Aaron Paul, que interpretou Jesse em Breaking Bad, entrevistou Millie Bobby Brown para o site Elle.com

Confira abaixo a entrevista traduzida:

Data e horário da ligação: sexta-feira, 12 Agosto, 12 pm PST/9 pm CEST

Duração: 27 minutos

Aaron Paul: Olá Millie! Como você está?
Millie Bobby Brown: Estou bem. E você?

A: Eu estou muito bem. Muito obrigado por estar acordada falando comigo!
M: Sem problemas! Muito obrigada.

A: Primeiro de tudo, eu amo você. Eu tenho que começar falando disso porque eu sou um grande fã seu. Quero dizer, de um ator falando para o outro, eu tenho um imenso respeito por você. Eu realmente admiro muito seu trabalho.

M: Eu estou literalmente chorando.

A: Isso é realmente incrível. Você sempre soube que gostaria de atuar?

M: [Risadas] Não. Eu nunca soube, tipo, exatamente o que eu queria fazer. Você sabe, eu tenho 12 anos.

A: Eu estou tão feliz que você encontrou essa paixão dentro de você. Eu e um grupo de amigos temos um chat em que só conversamos sobre Stranger Things e quão legal a Eleven é. Isso acontece bastante? As pessoas estão te parando na rua?

M: Um pouquinho, sim. Meu cabelo tem crescido. E eu estou usando óculos agora. Então, eu estou parecendo o oposto da Eleven. Mas de vez em quando as pessoas me reconhecem no avião, ou em aeroportos vindo para cá. E sempre é muito legal ver a perspectiva dos fãs. É realmente surpreendente.

A: Como você se sente ter interpretado, que eu acredito que é, um dos melhores personagens da televisão?

M: É realmente incrível escutar isso de outro ator. Sabe, foi uma coisa meio…  — que é muito intenso no melhor sentido, eu acho. Eu obviamente sou muito grata por tudo isso. Eu tinha uma ideia — sabe, eu [os co-criadores] os irmãos Duffer e o elenco todo sabíamos o que queríamos alcançar com esse programa.

A: Como foi o processo de teste para o casting?

M: Eu estava na Inglaterra nesse tempo. E uma fita de teste veio; eles nos deram alguns trechos dos The Goonies, Close Encounters, Poltergeist, esse tipo de coisa. Era tipo um trailer do que precisávamos basear os nossos personagens. E o meu personagem foi baseado no E.T. Eu pensei: “Isso é muito legal”. Eu me apaixonei imediatamente pela experiência toda: cortar o meu cabelo, o roteiro, o meu personagem. Foi tudo fenomenal.

A: Eu cresci assistindo os filmes E.T., Stand By Me, Firestarter, e The Goonies. A série toda parece uma homenagem à esses filmes. Isso foi intencional?

M: Sim, mas nós também queríamos ter certeza que não estávamos copiando Stephen King e o Steven Spielberg. [Risos] Nós só queríamos respeitar eles enquanto fazíamos um projeto individual. Mas, com certeza, eles inspiraram a gente.

A: O que eu amo sobre essa série é a ambientação nos anos 80, um tempo em que as crianças reinavam nos bairros em suas bicicletas BMX. Sem celulares em mãos, as crianças estavam sempre atentas. Você é viciada em tecnologia?

M: Eu sou completamente o oposto [da maioria das crianças da minha idade]. Eu poderia viver sem o meu celular. É uma coisa que eu amaria é ter a liberdade que as crianças tinham nos anos 80. Até quando estávamos gravando não estávamos mexendo no celular. Estávamos meio que inspirados! Eu amo a praia, escalar montanhas, boxe e natureza, então eu gosto de ficar mais tempo possível longe do meu celular.

A: Isso é muito legal! Eu preciso te dizer: Eu e a minha esposa estamos constantemente falando sobre você. Estamos falando constantemente: “Os pais dela devem estar muito orgulhosos!” Pra ser sincero, nós queríamos que você fosse nossa filha.

M: [Rindo] Eu queria que vocês fossem os meus pais!

A: Mas, sério, nós só poderíamos esperar que o nosso filho fosse pelo menos metade do que você é. Os seus pais estão muito orgulhosos?

M: Eu tenho três irmãos, então é muito igual, é dividido — até quando eu começo a me achar, o que acontece muito. Meu irmão me aplica uma headlock. Ele diz que eu não sou uma celebridade nessa casa. Eu acho que sou bem centrada.

A: É claro que você é. Adorei isso. Eu encontrei um monte dos seus vídeos incríveis cantando no YouTube. Você tem uma voz linda! Quando foi que você começou a cantar?

M: Eu comecei a cantar antes de falar. Sério. Eu acho que é uma coisa que eu sempre amei fazer, mesmo não sendo boa. Eu amava baladas. E na verdade, eu não consigo escutar bem em um ouvido. Eu sempre pensei que talvez eu não conseguiria cantar por causa dos meus ouvidos. Mas daí eu pensei: por quê não postar e compartilhar isso com o mundo?

A: Você já cantou no set? Você já escutou o Gaten Matarazzo (que interpreta Dustin Henderson no programa) cantar?

M: Nossa! Você é a primeira pessoa a pronunciar o nome dele certo! (Gaten = Gay-tuhn)

A: Ele não tem uma voz incrível?

M: Sim, ele tem uma voz fenomenal! Sabe, ele esteve na Broadway por um ano, eu acho. Eu pensei: “Nossa, eu sou de Londres; Eu nunca tive aula de canto na minha vida”. E ele ia na nossa casa em Atlanta e nós adorávamos praticar e harmonizar juntos. Foi muito legal encontrar alguém nessa área que adora cantar. É uma conexão especial que nós temos, eu e o Gaten. O Caleb (McLaughlin, que interpreta o Lucas) também gosta de cantar.

A: É mesmo? Sabe, eu adoro cantar, mas a minha voz é péssima.

M: [Risos] Eu mal consigo imaginar Jesse de Breaking Bad cantando.

A: É, eles tentaram fazer com que eu cantasse naquela banda dele. E eu cantei. Daí eles resolveram que não seria uma boa ideia o Jesse cantar…

M: Eu acho que a Eleven poderia começar a cantar em qualquer momento!

A: Voltando à Stranger Things: Quando foi que disseram que queriam que você rapasse a sua cabeça?

M: Na verdade, eles foram muito espertos. Eu consegui um call back e daí eu fiz uma reunião via Skype e eles não comentaram nada sobre isso. Daí nós fomos pra L.A. e eles perguntaram: “Você está pronta?” E eu perguntei: “Pronta pra quê?” E eu estava do lado de Finn (Wolfhard, que interpreta Mike Wheeler), e o Ross Duffer vem perto de mim e coloca a sua mão e faz esse barulho: “Bzzzzzzzzz”. E minha mãe diz que não, que não vai acontecer. E eu falei: “Mãe, você precisa se acalmar; vai crescer tudo de volta”. Minha mãe foi contra. Enquanto eu e meu pai falávamos: “Ah, vai ficar tudo bem!” Hoje, até, nós fomos a um restaurante indiano e uma pessoa me cumprimentou falando, “Olá, mocinho.” Foi a 500 vez que alguém me chama de menino e eu nem ligo.

A: A Eleven consegue mover as coisas com a mente, você já tentou fazer isso?

M: Ah sim, sempre!

A: Eu também!

M: Eu sempre quis ser que nem a Matilda. Mas não funciona, obviamente. Mas eu adoraria poderia arremessar uma van. Eu tinha uma piada interna com o (diretor) Shawn Levy, que falaria: “Então, Millie, você pode mover coisas com a sua meeeeeente.” Ele falava isso todo dia. Mas eu faço aula de boxe. Então eu não torturo pessoas psicologicamente, eu torturo pessoas fisicamente.

A: Isso é muito engraçado. Você guardou ou roubou alguma coisa do set?

M: Não, eu não roubei nada. Eu roubei ideias. Isso conta? Eu roubei a ideia de um toca-discos e eu ganhei um de natal. [Risos] Eles também nos deram uma pintura quando terminamos. Minha última noite gravando foi a cena com o Finn. E como você pode imaginar, foi muito constrangedor. Nós saímos do set e eles falaram: “Temos um presente pra você!” E era uma pintura da gente de quando vimos o corpo de Will. É incrível.

A: Essa foi a última cena que vocês gravaram?

M: Sim. Eles queriam guardar pro final e eu fiquei tipo: “Por queeee vocês estão me atormentando assim?”

A: Nossa. Deve ter sido muito ruim pra vocês dois!

M: Na verdade, eu fiquei bem tranquila. [Risos] Foi o meu pai que ficou tipo: “Nããããããão!”

A: Eu amo o seu relacionamento com o Mike na série. Foi muito lindo assistir. Ok, eu tenho mais algumas perguntinhas rápidas. Numa escala de um a 10, quanto você gosta de Eggo waffles?

M: [Pausa longa] Uhhhh. Quer saber? Vou ter que dizer, zero. Elas são nojentas.

A: Eu concordo com você!

M: Eu gostava delas no começo. Eu fiquei tipo: “Ah, não são tão ruins.” Foi o tanto de vezes que tive que comer elas; sete ou oito. No começo nós comemos as de mirtilos e eu fiquei tipo: “Ah, eu gostei!” E depois: “Okay. Agora eu preciso de um balde. Eu vou vomitar.”

A: Você já ouviu falar alguma coisa sobre a segunda temporada? Por favor, me conta tudo.

M: Eu vou te contar tudo… eu não ouvi falar nada. [Risos] Você sabe como a Netflix é. Nós não tivemos nenhuma confirmação oficial, por enquanto. Os irmãos Duffer tem a mente bem aberta. Eles são gênios. Eu adoraria uma segunda temporada. Eu acho que todos nós adoraríamos. Olha, se eu ficar sabendo, você vai ser a primeira pessoa pra quem eu vou contar.

A: Você poderia me encontrar nas redes sociais e me avisar?

M: Então, eu tenho uma ideia: Você tem um Twitter, né?

A: Sim.

M: Okay, então eu tenho Twitter. Quando os irmãos Duffer me avisar, eu vou te mandar um DM. E eu estarei em L.A. em duas semanas e nós podemos sair pra jantar.

A: Não brinca com os meus sentimentos, Millie! Eu acabei de te seguir no Twitter.

M: Eu estou falando sério, Aaron. Muito sério.

A: Por favor me siga de volta, faça com que a minha vida fique completa!

M: Sim, claro! Nós podemos ir a um In-N-Out (fast food) .

A: Você é a melhor! Agora, só mais uma coisa e eu vou te deixar ir. Você já interpretou uma personagem magnífica. Tem alguma outra personagem que você gostaria de interpretar?

M: Sabe, na minha cabeça, a Eleven foi o meu personagem dos sonhos em um sci-fi/thriller. Meu personagem dos sonhos é estrelar o meu primeiro filme. O que eu mais quero é estrelar um filme e daí minha vida vai estar completa. Eu já perdi um monte de teste de casting pra bastante personagens — The BFG, e mais um monte.

A: Ugh. Você é um doce. Antes de você ir… minha esposa está me encarando. Acho que ela está me amando mais agora por eu estar conversando com você no telefone. Ela pode dizer oi pra você?

M: Sim. Como é o nome dela?

A: O nome dela é Lauren.

M: Claro.

Lauren Paul: Miiiiiiiiilie! Você é incrível!

M: Lauuuuureeeen!

L: Garota! Você é a melhor! Você foi a minha Woman Crush Wednesday (‪#‎WCW) no Instagram ontem.

M: Nossa! Muito obrigada! A Eleven tem muita sorte.

L: Você é maravilhosa. Eu estou muito animada por acompanhar você em sua jornada.

M: Escuta: Eu e o Aaron marcamos pra jantar em L.A. em duas semanas. Você leva os documentos pra adoção. Eu vou levar a minha mala.

L: Vamos fazer isso! Não brinca comigo!

A: Você é a melhor! Mande ‘amor’ pra sua família inteira. Eles fizeram um ótimo trabalho criando você! Então, bravo!

M: Muito obrigada! Eles estão todos aqui agora, tipo: “Ahhhhhh!” [Risos]

A: Eu amo todos vocês. Parabéns!
[Gritos e aplausos no fundo] Te vejo em L.A. Aproveite bastante a Espanha!

Comentários

Conteúdo

Saiba qual é a música do teaser Welcome to California de Stranger Things

Publicado

em

“Stranger Things” está de volta com a 4ª temporada, e será mais estranha do que nunca. O último trailer lançado pela Netflix nos mostra Eleven (Millie Bobby Brown), Will (Noah Schnapp) e Jonathan (Charlie Heaton) se mudando para uma nova casa na Califórnia. 

No final da temporada passada, Joyce Byers (Winona Ryder) decidiu se mudar com sua família e Eleven para longe de Hawkins. 

O trailer da 4ª temporada também mostra a vida de Eleven na escola e um novo membro do elenco, Eduardo Franco (American Vandal).

Enquanto uma alegre música ao estilo Beach Boys é tocada no trailer, Eleven escreve uma carta para Mike. Ela conta os dias desde a última vez que se viram, ecoando como Mike costumava contar os dias desde que Eleven desapareceu na segunda temporada. A carta de Eleven é otimista e também um pouco irônica. Ela diz que gosta da escola e que tem amigos, apesar de não gostar. Ela também diz que ela e Mike terão as melhores férias de primavera de todos os tempos, mesmo com todas aquelas explosões e tiros que vemos no trailer.

A música que toca ao longo do trailer ressalta a ironia dramática da carta de Eleven. Se não são os Beach Boys que estamos ouvindo, então, quem são?

Embora definitivamente tenha aquele toque de Beach Boys, o trailer da 4ª temporada de “Stranger Things” usa a canção “A Place in California” do músico Jeremiah Burnham. A canção aparece em seu álbum “Burnham Would”, que reúne músicas dos 50 anos de sua trajetória. O título do álbum soa como um trocadilho com o Bosque de Birnam de “Macbeth”, de Shakespeare. Confira abaixo a música:

Fonte: https://www.looper.com/654000/whats-the-song-in-the-latest-trailer-for-stranger-things-season-4/

Confira a letra da música junto a tradução:

There is a place in California (Há um lugar na Califórnia)
A special place in California (Um lugar especial na Califórnia)
Turn by the sea (Vire à beira-mar)
Where the sun meets the bay (Onde o sol encontra a baía)
There′s a place there for me (Tem um lugar aí para mim)
I will go there one day (Eu irei lá um dia)

A girl is there (A garota esta aí)
And I do love her (E eu a amo)
And places where (E lugares onde)
I find and love her (Eu a encontro e amo)

Turn by the sand (virar pela areia)
Where the sea sings it’s song (Onde o mar canta é canção)
I′ll take her hand (Eu vou pegar a mão dela)
And we’ll walk on the sun (E vamos andar no sol)

Those starry nights in California (Aquelas noites estreladas na Califórnia)
We’ll be alright (Nós ficaremos bem)
They seem to warm ya (eles parecem te aquecer)

Turn by the shore (Vire na costa)
It′s where I want to be (É onde eu quero estar)
(Unintelligible) (Ininteligível)
Will be there for me (Estará lá para mim)

There is a place in California (Há um lugar na Califórnia)
A special place in California (Um lugar especial na Califórnia)
Turn by the sea (Vire à beira-mar)
Where the sun meets the bay (Onde o sol encontra a baía)
There′s a place there for me (Tem um lugar aí para mim)
I will go there one day (Eu irei lá um dia)

Continue Lendo

Conteúdo

Stranger Things Day – O Guia Completo para participar

Stranger Things Day 2021: um guia completo para você não perder nada

Publicado

em

Conteúdo oficial postado pela Staff da Netflix

Will Byers desapareceu no dia 6 de novembro de 1983, na pequena cidade de Hawkins, Indiana. A busca por Will parecia impossível, mas seus amigos não desistiram e continuaram atrás de pistas e vestígios do que poderia ter acontecido ― até que encontraram uma menina cujo nome era apenas um número: Onze. Ela estava sendo perseguida, tinha poderes incríveis e não ia deixar que nada nem ninguém impedisse aquele grupo de meninos que só queriam descobrir o paradeiro do amigo. 

A história, como você já deve saber, fez um sucesso estrondoso ― e, atualmente, fãs de Stranger Things transformaram o dia 6 de novembro no Stranger Things Day: uma data especial para celebrar a série, seus personagens e todo esse universo invertido que tanto amamos. Aqui na Netflix, nós vamos aproveitar a data para estender o tapete vermelho para esses fãs: além de liberar algumas cenas exclusivas em nossos canais nas redes sociais, também preparamos experiências ao vivo e vamos lançar produtos de edição limitada em lojas físicas e online no mundo. 

Aqui vai uma lista completa com tudo o que está planejado para o Stranger Things Day 2021: 

  • Meia-noite (horário padrão do Pacífico): Vamos começar a festa nas redes sociais da série assim que bater a meia-noite. 
  • 7h (horário padrão do Pacífico): Temos uma palavra para você: Califórnia. E mais duas agora: temporada 4. 
  • 9h (horário padrão do Pacífico): Não seria ótimo ter um mapa oficial da cidade de Hawkins para poder explorar os locais e as ruas que aparecem na série? Pois é, agora vamos ter um ― graças ao trabalho incrível do Kyle Lambert.  
  • 11h (horário padrão do Pacífico): Hora de conferir os títulos para os episódios de Stranger Things 4.
  • 13h (horário padrão do Pacífico): Mostraremos em primeira mão as lojas pop-up de Stranger Things que vão abrir em Los Angeles e Nova York. Gostou? Temos mais informações sobre elas aqui embaixo. 
  • 14h (horário padrão do Pacífico): Reservamos este horário para mostrar como alguns dos nossos criadores e colecionadores favoritos estão comemorando o dia.
  • 16h (horário padrão do Pacífico): Crianças crescem rápido demais, né? Mas, para compensar, vamos mostrar algumas transformações no visual dos personagens em Stranger Things 4.  
A programação no Horário de Brasília

Mas calma que ainda temos mais coisas programadas:

  • Os perfis oficiais de Stranger Things nas redes sociais vão respostar fotos dos fãs e relembrar os momentos mais icônicos e as frases mais inesquecíveis da série. 
  • O Facebook também vai liberar stickers, filtros e outros recursos bem legais. 
  • O Canva vai anunciar uma série de templates inspirados em Stranger Things ― todos já otimizados para as grandes plataformas sociais, como TikTok, Instagram, Twitter, Facebook e Snapchat. Além disso, o Canva também vai liberar planos de fundo temáticos para o Zoom e o Google Hangouts (disponíveis para desktop, web, iOS e Android). Vale a pena ligar o alerta, até porque esses designs ficarão disponíveis por tempo limitado.

E não podemos esquecer dos produtos que serão lançados:

  • Lojas como Walmart, Target, Amazon e outras gigantes do varejo, como Foot Locker, Snipes e Zalando, lançarão coleções exclusivas de produtos Stranger Things: de roupas temáticas do Colégio Hawkins, projetadas pela Champion, até brinquedos e outros itens colecionáveis da Bandai, Funko e mais.
  • Na Netflix.shop, vamos lançar produtos temáticos de Stranger Things como roupas, colecionáveis, uma linha de cereais da General Mills (para ninguém dizer que não nos importamos com a nutrição) e uma edição especial de estatuetas do Elegorgon, criadas por iam8bit.
Stranger Things x General Mills

Uma edição temática dos quadrinhos de Stranger Things, publicado pela Dark Horse Comics, estará disponível em bancas de jornal, revistarias e outros locais que vendem quadrinhos.

A fabricante Estrela vai lanças duas novas bonecas Susi de Stranger Things para marcar a data na América Latina. A região também vai receber coleções exclusivas de produtos em lojas de departamento como a Hypermarkets e a Fast Fashion, e lojas especializadas.   

  • Na Europa, a Sephora vai lançar uma coleção Merci Handy exclusiva em suas lojas físicas e online (bem como uma pop-up na loja oficial da marca nos Champs-Élysées). Além disso, a Panini vai lançar uma nova coleção de jogos temáticos, que incluem cartas e quebra-cabeças.
  • Na Ásia, a All Rights Reserved e a Futura Laboratories trabalharam em parceria para criar uma miniatura colecionável da Onze com a icônica frase “Amigos não mentem” ― que será lançada globalmente em conjunto com uma linha exclusiva de roupas. 

Os fãs que estiverem nos Estados Unidos vão poder conhecer as pop-ups de Stranger Things na Times Square, em Nova York, e no shopping The Americana at Brand de Los Angeles. Além de produtos incríveis, quem visitar as pop-ups também vai poder conhecer alguns dos locais mais memoráveis da série, como a casa da Joyce, o fliperama, o Starcourt Mall, o Laboratório Nacional de Hawkins, o Mundo Invertido e o Colégio Hawkings. Clique AQUI e agende sua visita.  

Aos fãs de Stranger Things, só queremos dizer: fiquem sossegados. Nós estamos trabalhando como nunca para garantir que vocês tenham uma experiência inesquecível. Quer saber mais sobre como acompanhar o Stranger Things Day?

Continue Lendo

Conteúdo

Stranger Things 3 e a abordagem sobre homossexualidade

Publicado

em

A terceira temporada de Stranger Things foi, sem dúvidas, a mais intensa da série, até o momento. A trama está tomando um rumo mais maduro e, com isto, abordando temas mais “delicados” como, por exemplo, a descoberta da orientação sexual.

É bastante normal que, a cada nova temporada, haja também a inserção de novos personagens. Um dos maiores destaques dos episódios recém-lançados foi a personagem Robin (Maya Hawke). Logo de cara, Robin conquistou os fãs por sua personalidade, em seguida por sua amizade com Steve Harrington (Joe Keery), e por fim, pela revelação de ser – a primeiríssima personagem – assumidamente homossexual do seriado.  

Para quem não se recorda, ainda que seja difícil, Robin trabalha com Steve na sorveteria Scoops Ahoy, localizada no Shopping Starcourt. Ela é responsável por ótimas cenas de alívio cômico, enquanto tira sarro das tentativas frustradas de Steve de conquistar as clientes do estabelecimento. Estas cenas, somadas às aventuras que a dupla tem infiltrados dentro da base militar Russa, leva o espectador a crer – erroneamente – que Robin tem um interesse amoroso no amigo. Dustin, que, também protagoniza ótimas cenas com a dupla, ao lado de Erica Sinclair (Priah Ferguson) – irmã mais nova de Lucas (Caleb McLaughlin), reforça que os dois formariam o casal perfeito.  

A revelação…

Ao se infiltrarem no esconderijo Russo, Steve, Robin, Dustin e Erica se metem em uma tremenda enrascada, assim o grupo acaba de separando e os dois mais velhos são capturados. Neste ponto, Steve e Robin se aproximam bastante e chegam a encarar uma pseudo sessão de tortura, com direito a injeção de “soro da verdade”. A garota acaba por confessar que foi obcecada por ele no ensino médio, uma vez que as garotas gostavam demais dele.

Posteriormente, ao conseguirem escapar, Steve se declara à Robin, e admite ter superado sua paixão por Nancy Wheeler. Robin, surpreende-se e revela que admirava Steve não por gostar dele, mas porque queria ser ele — ela gostava da garota que, por sua vez, gostava de Steve.

Obviamente, a cena supracitada tem um tom de tensão que, por sinal, a série desenvolveu extremamente bem. Steve lida de forma suave com o que ouve e acaba zoando a voz do interesse amoroso da amiga (Tammy Thompson), ao mesmo tempo em que deixa claro que Robin merece alguém melhor. Isso não só traduz o quanto ele se importa com a amizade criada, como evidencia o amadurecimento de Steve.

Não para por ai!

Ao que tudo indica, a nova personagem de Stranger Things não foi a única a ter sua orientação sexual questionada na série. De acordo com uma ponta solta na série, marcada por um diálogo, Will Byers pode ser gay.

Em uma cena específica da terceira temporada, Mike (Finn Wolfhard) e Will (Noah Schnapp) tem uma discussão, após o filho de Joyce (Winona Ryder) jogar na cara do amigo que ninguém mais tem tempo para ele, só ligam para suas novas namoradas.

Não é minha culpa que você não gosta de garotas!”, diz Mike no ponto alto da briga. Mike se desculpa imediatamente, enquanto Will mostra-se extremamente magoado. A sequência foi interpretada por boa parte dos fãs como uma referência à possível homossexualidade de Will.

Em recente entrevista cedida ao The Wrap, Noah Schnapp explicou que a questão estaria realmente aberta a interpretações.

Enquanto todos os personagens estavam se desenvolvendo e crescendo, Will estava no Mundo Invertido, sozinho, sem interagir ou se conectar com seus amigos e com o resto do mundo. Quando ele volta, ele espera que tudo volte a ser como era antes, quando ele era uma criança normal. Ele só queria voltar ao porão para jogar D&D. Quando você ouve Mike dizer aquela frase, fica realmente aberto à interpretação do público. Eu apenas interpretei como se ele não estivesse pronto para crescer e não quisesse seguir em frente ainda para ter relacionamentos. Ele ainda quer ser uma criança e brincar no porão, como nos velhos tempos“, declarou Schnapp.

Afinal, será que Will Byers é homossexual ou apenas não está pronto para abandonar a infância?

Continue Lendo

Últimas