Categorias
Conteúdo Notícias

Millie Bobby Brown em entrevista à Interview Magazine

Que Millie Bobby Brown se tornou um fenômeno após sua misteriosa Eleven, já é um fato conhecido. Desde o lançamento da série, a menina se tornou uma estrela, conquistando um fandom, desde a confirmação da segunda temporada ainda mais alvoroçado, na internet.

Entretanto, o talento dela não se resume à interpretação da personagem, da qual sabemos tão pouco, e sobre quem Millie consegue sempre guardar segredo em relação ao futuro. A respeito da atriz sabemos um pouquinho mais; nascida em Marbella na Espanha, cresceu em Bournemouth, na Inglaterra, mudando-se para Orlando, na Flórida, e para Vancouver, no Canadá, e para Los Angeles, onde ainda reside e começou a atuar em 2013; que canta e dança.

A revista Interview resolveu fazer um pouquinho diferente, e não publicar uma entrevista nos padrões normais, mas uma coversa informal da Millie com sua BFF, a estrela do clip da Sia, Maddie Ziegler, e aqui você pode conferir a tradução da conversa das duas na íntegra.

MILLIE BOBBY BROWN: Ei, garota. Tudo bom?

MADDIE ZIEGLER: Fantástica, querida. Você acabou de acordar? Por que eu estou meio cansada.

BROWN: Acorde, garota! Você tem que ser profissional sobre essas coisas. [risos]

ZIEGLER: Okay, okay. Então eu acho que as pessoas estão interessadas em como nós nos conhecemos porque eles nos veem no Instagram e querem saber como foi, mas, quero dizer, nós meio que nos identificamos.

BROWN: Sim. Eu tinha ingressos para ver So You Think You Can Dance porque eu estava te assistindo desde que eu tinha uns 7, e eu fiquei maluca quando soube que você realmente estaria no show. E durante todo o show eu fiquei tipo “Por favor que ela olhe para mim”. E então me disseram que eu poderia ir ao backstage e te conhecer, e eu estava literalmente, tipo, respirando fundo, tipo, “Oh meu Deus”, e então você era um ser humano normal. Você era Maddie Ziegler. Você me seguiu no Twitter – e eu surtei – e então o resto é história, realmente. Eu finalmente peguei seu telefone e nós nos conhecemos, tivemos aquele dia muito histérico onde conhecemos tantas pessoas divertidas na piscina. Nós nos identificamos. Eu sinto como se eu estivesse conversando com outra pessoa, não com você. Eu sinto como se eu estivesse falando na terceira pessoa. [risos]

ZIEGLER: Não. Sou eu, querida. Você nasceu na Espanha. Espere, você nasceu em 2004?

BROWN: Essa é a primeira vez que você lê minha biografia? Eu nasci na Espanha. Eu achava que tinha lhe dito isso antes, Maddie Ziegler.

ZIEGLER: Eu sabia que você tinha nascido na Espanha. Eu não sabia que tinha sido em 2004.

BROWN: Bem, sim, você nasceu em 2003 –

ZIEGLER: Não, 2002. [risos] Bem, eu pensei que era realmente engraçado porque umas semanas atrás eu perguntei à sua irmã, “Você sabe contar até dez?” Eu comecei, “Um, dois…” e ela começou “Uno, dos, tres …”

BROWN: Ah, sim.

ZIEGLER: Mas você mudou bastante porque sua família é britânica. Você mora na Inglaterra mas você está, tipo, sempre em LA.

BROWN: Sim, não. Escute, Maddie, eu moro em um avião. Eu não moro em nenhum lugar neste momento. Eu morei em LA por um tempo e eu meio que moro em LA agora. Eu moro na Inglaterra para fazer algumas coisas, morei em Atlanta… Eu poderia possivelmente estar me mudando de volta pra lá, então eu meio que moro em todos os lugares, mas meu lugar preferido para morar é em Los Angeles.

ZIEGLER: Sim, porque eu estou lá.

BROWN: Exatamente. O raio de sol está lá. Eu não te vejo há um longo tempo. Bem, para ser honesta, uma semana é um logo tempo para nós. [risos] Estou tendo palpitações, garota.

ZIEGLER: Eu danço desde que tenho 2 anos, mas você atua desde que era, tipo, um bebê…

BROWN: Eu atuo desde os 9 anos, não exatamente um bebê. Você dança desde os 2, e, escute, dançar precisa de muito mais prática. Atuar, você pode meio que pode ir por instinto. Ou você pode ir para a escolar aprender, se você quiser realmente tentar, mas neste momento as pessoas estão procurando por crianças com instinto, que são muito naturais, o que é o que eu tento fazer. Mas eu não posso dar um passo sequer, quando você pode fazer um plié e tudo mais.

ZIEGLER: Não, você é incrível. Você estava em uma das minhas séries favoritas – além de Stranger Things – Grey’s Anatomy.

BROWN: Eu não assisto Grey’s Anatomy. Quando eu estava na série, eu meio que sabia que era uma coisa grande. Minha irmã é uma grande fã então eu sabia disso.

ZIEGLER: Aquela série é incrível.

BROWN: Eu deveria assistir, não deveria?

ZIEGLER: É bem sangrenta e coisas do tipo.

BROWN: A coisa é que, eu acho que eu estou nessa vida.

ZIEGLER: Então quando Stranger Things foi lançado? Antes ou depois de você ter ido a So You Think?

BROWN: Foi lançada em 15 de Julho, e eu fui ver So You Think, tipo, em 18 ou 19 de Julho, então foi literalmente quando foi lançada. Ainda não tinha sido muito assistida então eu achei que você pensou que eu fosse uma fã maluca. Eu estava mais ou menos “Você já assistiu à minha série? Foi lançada há quatro dias.” Você falou tipo, “Não, eu não assisto Stranger Things”. Na outra vez que eu te vi, você tinha assistido a Stranger Things e você ficou me provocando sobre o beijo, e eu pensei, “Oh, essa menina é doida.”

ZIEGLER: Eu me senti tão mal porque eu não sabia sobre o que você estava falando. Eu pensei “Okay, ela está em uma série.” Só então eu fique, tipo, um monte de gente está falando sobre essa série, e aí eu assisti, e foi tipo “Merda, essa é a maior série do momento.”

BROWN: É, é bem grande. Quero dizer, nós levamos sete meses para filmar, mas eu acho que os Duffers estão nisso desde 2012, quando minha irmã nasceu. E então em 2015, eles estavam “Netflix escolheu nossa série. Agora precisamos de um elenco.” Eles chamaram Winona e David Harbour, eles chamaram Gaten [Matarazzo], eles me chamaram e assim por diante. Mas realmente, os Duffers merecem todo o reconhecimento, porque eles fizeram uma coisa tão incrível.

ZIEGLER: É uma coisa diferente, porque se passa nos anos 80. Um monte de séries passam no presente, tipo em 2016…

BROWN: Sim, com hoverboards. [risos]

ZIEGLER: Eu quero ver Eleven em um hoverboard descendo a rua.

BROWN: Ela iria usar a mente.

ZIEGLER: Exatamente. Você gosta de ter um papel super assustador…

BROWN: Sim. Foi um desafio. Era diferente de outros papéis porque naqueles eu tinha que falar muito. Eu tinha, tipo, parágrafos. Eu tinha que fazer um homem em um, matar minha mãe em outro, então é uma coisa muito estranha de se encontrar. E nesta série, eu não tinha que falar com a minha boca, eu tinha que falar com o meu rosto. Não realmente falar que estava com raiva, que estava triste, confusa, eu tinha que mostrar isso com a minha expressão, e isso foi um desafio. Mas eu realmente gostei do papel. Eu amei fazer a Eleven.

ZIEGLER: Apesar de você não ter falado muito, você realmente deu um show.

BROWN: Muito Obrigada. Mas você é minha melhor amiga. Eu sinto que você está sendo parcial. Você soube que Grace VanderWaal curtiu meu tweet? Maddie, precisamos trazê-la pro nosso esquadrão.

ZIEGLER: Como você vai se sentir com as fantasias de Halloween da Eleven? Apesar de quê eu já vi pessoas vestidas de Eleven.

BROWN: As pessoas se vestem como ela na Comic-Con. É muito gratificante de um jeito, e muito estranho assim como Stranger Things. As pessoas estão abraçando a personagem, e tentado imitá-la. Eu acho legal ver o que pessoas diferentes pensam sobre ela. Eu estou bem com as pessoas se vestindo como Eleven para o Halloween. Eu, definitivamente, quero abrir minha porta e dar doces a elas.

ZIEGLER: Eu acho muito legal, porque não são só meninas se vestindo como Eleven.

BROWN: É meio como a mesma coisa com você, pense. Quero dizer, o cara mais velho vestido como a Sia e fazendo a dança de “Chandelier”. Tipo, é uma loucura como eles apenas querem imitar sua personagem, mesmo que eles sejam de outro sexo. É incrível.

ZIEGLER: Teve até um cachorro vestido como no video “Chandelier”, o que foi engraçado mesmo.

BROWN: Você viu o bebê vestido de Eleven? Aquilo foi loucura. Coitado do bebê.

ZIEGLER: Foi mesmo fofo. Oh, o que eu ia dizer? Nós estávamos falando sobre Stranger Things ser uma das suas série favoritas porque você beijou o Finn [Wolfhard, intérprete de Mike].

BROWN: Você é uma pessoa má, muito má.Você sabe disso? Você está ciente disso, Maddie? Sim, eu beijei o Finn. No fim das contas, foi só atuação, e é uma coisa que você tem que fazer, e eu teria feito qualquer coisa pela série. Eu cortei meu cabelo, eu beijei o Finn. Isso foi definitivamente estranho. Foi tipo, meu primeiro beijo, então foi meio estranho. Mas então, quando eu já tinha feito, eu pensei, “Uau. Faz sentindo para a estória.”

ZIEGLER: Aquilo não teve preço, suas reações. Você fez tipo, “Beijar é um saco.” E o Finn…

BROWN: Finn reagiu bem e eu não. [risos] Eu me senti realmente mal depois.

ZIEGLER: Foi engraçado porque, obviamente, os meninos se sentem atraídos por você. Bem legal.

BROWN: De um jeito estranho. Eu não sei se eles estão apaixonados pela personagem. Tipo, [eles querem se gabar] “Eu conheço a pessoa real, caras.”

ZIEGLER: Mas você se tornou super próxima dos seus colegas de elencos. É uma loucura, você estava me dizendo que você era a única garota, além da Winona.

BROWN: Eu sou a única menina, e os garotos tem o grupo deles. Eles tem a panelinha deles e é definitivamente difícil porque eles são meninos e falam sobre coisas de meninos. Eles falam sobre meninas e video games. Eu realmente preciso conversas sobre coisas normais que uma garota conversaria. Eles são tipo meus irmãos mais velhos. Eles me enchem o saco, mas somos muito, muito próximos. Não somos, Maddie?

ZIEGLER: Sim. Eu estive lá para ver você e os garotos. Quero dizer, eu não os achei tão mais velhos.

BROWN: Oi? Eles são, mais ou menos, dois anos mais velhos.

ZIEGLER: Eu literalmente não pude acreditar que eles são mais velhos. Mas, tão grande quanto o estouro de Stranger Things, digo, você teve tanta gente tuitando sobre você, e postando suas fotos no Instagram, e um bocado de celebridade falando tipo, “Quero ser como a Eleven”. Como tem sido isso, porque você sempre esteve atuando, mas esta é a maior coisa que te aconteceu, é realmente um grande estouro?

BROWN: Eu conheci um monte de gente: eu te conheci, o James Corden e John Travolta. É realmente divertido e um pouco grande demais, mas de um jeito bom. Eu fui a esses eventos que são mesmo muito divertidos. É tudo muito novo pra mim, então sou muito grata porque não muitas crianças, e até mesmo adultos, conseguem isso. Somos muito sortudas, Maddie.

ZIEGLER: Eu sinto que se eu não tivesse te conhecido antes de assistir ao show, eu estaria falando para todo “Eu tenho que contatar a Millie”.

BROWN: É assim que você se sente a meu respeito? É assim que eu me sinto em relação a você, mas eu não tinha seu contato. Sinto muito, Maddie. Eu não tinha todos os famosos que você tinha em meu grupo. Eu só tinha meu pai, minha avó, meu cachorro. [risos] Você segue meu cachorro no Instagram, Maddie?

ZIEGLER: Você tem cachorro?

BROWN: Oh meu Deus. Eu tenho cachorro. É um Mastiff chamada Dolly. O nome do meio dela é Poppy. Ela tem quase 3 mil seguidores. Muito orgulhosa disso.

ZIEGLER: Meu cachorro é bem fofo também, nós deveríamos começar um grupo de cachorros.

BROWN: Um grupo de cachorro, oh meu Deus, isso é incrível. Doug the Pug. Doug the Pug.

ZIEGLER: Eles poderiam ser mini versões de nós.

BROWN: De nós?! Oh meu Deus, isso é maravilhoso. Kalani [Hilliker] tem cachorro?

ZIEGLER: Não.

BROWN: Grace VanderWaal tem cachorro?

ZIEGLER: Sim, tem.

BROWN: Eu pensei que você tinha memorizado a biografia dela. Lembra quando choramos na audição dela [no programa America’s Got Talent]? Nós sentamos lá e choramos em frente à TV.

ZIEGLER: Oh sim. Você nunca viu o golden buzzer [também em America’s Got Talent], certo?

BROWN: Sim, eu vi! Você disse “Você tem que ver isso”. Você disse, “Eu literalmente assisti por isso”. Eu comecei a chorar. Foi tão emocionante aquela noite, e entã o que aconteceu com o alarme de incêndio…

ZIEGLER: Oh meu Deus, nós temos que contar essa estória.

BROWN: Maddie, você quer começar, porque eu não estava acordada para aquela parte?

ZIEGLER: Sim, okay, então aquela era a primeira noite que a Millie dormiu fora, e ela meio que tinha alguns pesadelos, e eu nunca tinha visto nenhum deles antes, então não sabia como lidar. Eu estava tipo, “O que você faz quando os tem?” Você disse que gritava bastante e tentava subir nas paredes. E eu estava tipo,  “O que eu faço para te ajudar?” e você disse “Você me bate bem forte”. Então nós praticamos uma na outra, e foi mais ou menos como “Quão forte eu deveria bater em você?”

BROWN: Ha-ha, foi tão engraçado.

ZIEGLER: Sim, foi.

BROWN: “Você me bate, e eu te mostro como eu faço.” [risos] Foi tão engraçado.

ZIEGLER: Tão embaraçoso. Enfim, então nós estávamos dormindo, e eu estava somente esperando por um dos pesadelos dela, e eu ouvi esse barulho muito alto. Eu não estava olhando para a Millie e sabia, “Oh não. Millie está tendo um pesadelo.” Quando olhei para ela para ver se ela estava na cama, e ela estava dormindo como um anjo.

BROWN: Como uma princesa.

ZIEGLER: Foi tipo, “O que foi isso?”

BROWN: Foi incrível. Sem brincadeira.

ZIEGLER: Eu estava pronta pra te bater, mas você estava dormindo profundamente. Então perguntei à minha mãe o que tinha sido aquele barulho e ela disse que era o alarme de incêndio.

BROWN: E eu estava perguntando “Isso nunca aconteceu antes?” E ela disse que sentia muito, mas que aquilo tinha acontecido em minha primeira noite dormindo fora. O padrasto de Maddie ia e vinha dizendo, “Meninas, vocês precisam descer as escadas.” Nós descemos segurando travesseiros. Dormimos escorada uma na outra, e o que mais me assustou foi quando os bombeiros entraram todos, um por um, e seguraram as portas abertas, todos cavalheiros dizendo, “Vocês primeiro”. Eu pensava “Oh não, estou morrendo”. E então eu saí e encontrei alguns vizinhos. Foi bastante movimentada a madrugada, às 3 horas da manhã.

ZIEGLER: E depois voltamos para a cama, e eu dizia “Millie, você não teve um pesadelo”, eu estava tão agitada.

BROWN: Eu tive que mentir para você, porque você dizia, “Você não vai ter outro pesadelo agora!” Noite passada eu sonhei que tinha o númer da Beyoncé.

ZIEGLER: Eu sonhei com a Meredith de Grey’s Anatomy. Eu era a melhor amiga dela. Nós éramos da mesma equipe, nos trocávamos no meus guarda-roupa, ela olhava e dizia, “Você parece a minha irmãzinha. Nós temos que ser amigas”.

BROWN: Enfim, essa foi a nossa noite, e no outro dia nós fomos aos estúdios da Universal, mas estávamos muito cansadas.

ZIEGLER: Nós estávamos cansadas, mas nos divertimos muito.

BROWN: Você comeu meu segundo churro no ônibus da tour. Eu nunca tinha comido um churro antes, eu você dizia “Você nunca comeu um churro antes?”

ZIEGLER: Você comeu um churro e gostou.

BROWN: Eu gostei. Eu gostei muito muito, muito do churro [cantando a música de Carly Rae Jepsen “I Really Like You”]. Eu estou doente, Maddie. Diga a todos que eu não sou assim normalmente.

ZIEGLER: Você está doente. Eu posso dizer em sua voz. Você é uma cantora incrível, e você começou a cantar antes de começar atuar, certo?

BROWN: Sim. Eu comecei a cantar profissionalmente antes de começar a tuitar, na verdade. Sempre foi uma paixão, e eu acho que foi como você fez com sua dança, e agora você começou a atuar. Eu comecei a cantar e então comecei a atuar. Cantar é algo que eu amo. Eu me sinto muito confidante cantando. Eu ainda não fui autorizada a lançar minha primeira gravação ainda, e o meu pai fala que eu devo entender o significado da música. Eu digo a ele, Okay, Robert.”

ZIEGLER: Eu acho que um bocado de gente ainda não sabe que você canta, e você cantou no Emmy.

BROWN: Sim, aquilo foi uma loucura. Foi uma loucura e eu amei aquilo. Foi a minha primeira vez em um palco. Eu pensava, “Quero fazer isso outras cinco vezes.” Eu aposto que foi a mesma coisa para você. Você esteve no Grammy e dançou com Kristen Wiig. Bem, eu acho que você esteve no palco. Eu não tenho mesmo de multidão, mas essa, cada um e todos eles tão talentosos. Eu vi Tori Kelly e eu pensava, ”Eu quero ser como você”. David Schwimmer estava cantando. Foi tão incrível.

ZIEGLER: Isso dá uma descarga de adrenalina, tipo. “Uau, Eu estou me apresentando para pessoas muito legais.” O que você está fazendo agora?

BROWN: Estou deitada no sofá da minha avó, chorando por estar doente, tendo que beber muito líquido, assistindo a programas de TV antigos, conversando com a minha avó, e meio que querendo estar em LA. E você? Está em uma turnê no momento, certo?

ZIEGLER: Amanhã.

BROWN: Bem, boa sorte. Onde você está agora?

ZIEGLER: Estou no Arizona. Estou indo pro aeroporto em 15 minutos, e nem estou pronta ainda. Estou voltando para LA.

BROWN: Isso é legal. Você estará no Hollywood Bowl, e eu sempre quis ir a ele.

ZIEGLER: Bem, você deveria ir.

BROWN: Eu deveria, não deveria? Espere aí, deixe eu preparar minhas malas e ir pro aeroporto agora. Eu irei te ver. Tenho 12 horas para chegar, mas sem problemas.

ZIEGLER: A última coisa que vou te perguntar—

BROWN: Oh, me deixe adivinhar. Vai ter uma segunda temporada?

ZIEGLER: Não é o que eu vou perguntar.

BROWN: O que é, então.

ZIEGLER: Estou curiosa, qual o melhor conselho que você teve e de quem foi?

BROWN: Eu acho que David Schwimmer, honestamente, muita gente diz pra que eu me mantenha humilde, com os pés no chão. Eu escuto muito isso, e tenho certeza que você também, Maddie. David Schwimmer me disse que eu deveria amar o que eu faço. E eu acho que isso é mesmo legal. Eu amo o meu trabalho. Minha família tem me dado um bom conselho, eles dizem pra eu não trabalhar demais. E isso é mesmo muito bom, ter alguém que, você sabe, que ama você. É bom ter pessoas famosas te amando.

ZIEGLER: Se mantenha humilde e tudo mais, mas também ame o que você está fazendo, e se você trabalha demais, não o faça. Mas o que eu acho muito legal sobre nós é que nós duas gostamos de trabalhar, porque ficamos entendiadas quando não estamos gravando.

BROWN: No domingo vou à Casa Branca. E eu não posso mais esperar pra voltar ao trabalho. Eu preciso disso, e quando eu chego no set – não é apenas amar o que eu faço – eu amo conhecer pessoas novas. A equipe, é como estar cercada por minha família, a eu os conheço bem. É realmente bom ir trabalhar todos os dias. Faz tanto sentido apenas amar o que você faz e fazer isso todos os dias.

ZIEGLER: Eu te chamarei no FaceTime em breve.

BROWN: Me chame. Mas eu gostaria que no FaceTime tivesse filtros para que você não tivesse que me ver assim. Adicionar um filtro do Snapchat. Sinto muito sua falta.

Veja as fotosmillie_bobby_brown_interview_magazine-1millie_bobby_brown_interview_magazine-11millie_bobby_brown_interview_magazine-10millie_bobby_brown_interview_magazine-9millie_bobby_brown_interview_magazine-8millie_bobby_brown_interview_magazine-7millie_bobby_brown_interview_magazine-6millie_bobby_brown_interview_magazine-5millie_bobby_brown_interview_magazine-4millie_bobby_brown_interview_magazine-3millie_bobby_brown_interview_magazine-2

Fonte: Interview Magazine

Categorias
Conteúdo

Dia do professor: parabéns, Mr. Clarke!

 

No Brasil, o dia 15 de outubro é dedicado aos professores,e essa data é ótima para falar do melhor professor que os meninos de Stranger Things poderiam ter: Mr. Clarke (vivido por Randall P. Havens) , o mestre de Ciências, que sempre está incentivando seus pupilos a irem em busca de conhecimento.

Mr. Clarke aparece em momentos bem cruciais na 1ª temporada: mostrando a aparelhagem nova do clube de audiovisual, logo no início da série (que vai ser um instrumento importante para os garotos terem certeza de que Eleven estava certa sobre Will estar vivo), seja explicando se uma forma didática e simples conceitos avançados de Física ou até ensinando (como ele gosta de ressaltar, às 10 horas de uma sábado à noite) como fazer um tanque de privação sensorial. Por telefone. Interrompendo um encontro romântico!   st-mr-clarke-2-1

Graças ao melhor professor de Hawkins, Mike, Dustin e Lucas perceberam que o “mundo invertido” é uma possibilidade plausível no campo científico levando em consideração os estudos de Hugh Everett, que inclusive Mr. Clarke cita para poder embasar a sua explicação (já clássica) sobre “a pulga e o acrobata”. Como ele disse:

A ciência é bacana, mas receio que não seja clemente.

Por ser um professor paciente, que estimula e apoia os seus alunos ( mesmo que não faça ideia de qual o objetivo deles em saberem tantas informações avançadas rs), parabéns pelo seu dia, Mr. Clarke!

 

Categorias
Notícias Conteúdo

Trilha sonora será lançada em disco de viníl

A trilha sonora de Stranger Things foi distribuída em formato digital e CD pela gravadora Lakeshore Records, e agora será lançada no formato vinil. Não é a primeira vez que eles fazem isso. A trilha sonora de Mr. Robot e Narcos, por exemplo, também estão disponíveis nesse formato.

O anúncio foi feito pela própria Lakeshore Records.

Categorias
Conteúdo

Filmes que podem influenciar a 2ª temporada de Stranger Things

A Netflix, no dia 31 de agosto, confirmou aquilo que todos os fãs da série Stranger Things esperavam: a segunda temporada virá ano que vem, na fall season (que é a época mais valorizada em termos de séries e que começa no mês de setembro). O período de filmagens será de outubro a abril, e, como os Duffer adiantaram a vários veículos de comunicação, novos personagens surgirão (como uma garota chamada Max) e as coisas se tornarão mais sombrias lá pras bandas de Hawkings.

A nova temporada ocorrerá em 1984, um ano bastante importante para a indústria do cinema, porque grandes filmes foram lançados nesta época. Os irmãos responsáveis pelo seriado disseram em entrevistas que alguns destes filmes serão inspiração para os próximos capítulos, citando, entre eles, o segundo filme de Indiana Jones e O Exterminador do Futuro, de James Cameron. Que tal conhecer algumas das produções das quais provavelmente Stranger Things beberá da fonte na segunda temporada?

 

indiana_jones
Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984)

Continuação da saga do arqueólogo mais famoso dos cinemas, os próprios irmãos Duffer disseram que este foi um filme que traumatizou algumas crianças porque tem uma vibe mais pesada (como a antológica cena do coração ainda pulsando sendo arrancado do peito de uma pessoa #Tenso).

Os Caça-Fantasmas (1984)
Os Caça-Fantasmas (1984)

Um ícone que entrou para a história da cultura pop, o filme dos caçadores de seres sobrenaturais que atormentavam Nova York mistura deliciosamente comédia, ação e um pouco de terror (e até ganhou um reboot neste ano). Afinal de contas, como diz a inesquecível música-tema deles, “If there’s somethin’ strange in your neighborhood/Who you gonna call? (Ghostbusters)”
(Se tem alguma coisa estranha na sua vizinhança/Quem você vai chamar? Caça Fantasmas!)
Lembrando que a zoeira não tem limites, o pessoal do Darth Blender criou o “vídeo-encontro” Strangerbusters – Ghostbusters x Stranger Things Mashup.

amanhecer_violento
Amanhecer Violento (1984)

Este filme, que ganhou um remake em 2012, conta como um grupo de jovens de uma pequena cidade dos EUA luta com armas na mão para combater uma invasão comunista. Mais pela estética e pela tensão vivida pelos protagonistas jovens do filme, esta pode ser sim uma influência para Stranger Things, já que as coisas em Hawkings devem se tornar gradativamente mais densas.

A Hora do Pesadelo (1984)
A Hora do Pesadelo (1984)

O verdadeiro clássico dos filmes de terror criado por Wes Craven já foi uma referência visível na primeira temporada ( lembrei-me imediatamente de Freddy Krueger quando o Demogorgon saía da parede). Mas o medo e o suspense causado por um monstro sedento continuará sendo um mote na série, tal qual no filme.

A História Sem Fim (1984)
A História Sem Fim (1984)

Crianças vivendo uma aventura que se divide entre o mundo “real” e outro que parece estar em “outra dimensão”… já viu essa história? Em 1984, a saga de Bastian, que acaba misturando sua vida com a do livro fascinante que encontra é uma das produções mais lindas e geniais protagonizadas por crianças nos anos 80.

Karate Kid - A Hora da Verdade (1984)
Karate Kid – A Hora da Verdade (1984)

Um dos maiores sucessos da década, a história de superação de Daniel San com a ajuda do senhor Miyagi não tem nada de sobrenatural, mas veem-se pontos nela que poderiam se ajustar às perspectivas dos meninos de Stranger Things, como o fato de eles serem “underdogs” que têm que superar seus medos ou até na nova faixa na cabeça que Lucas poderia adotar nesta temporada.

O Exterminador do Futuro (1984)
O Exterminador do Futuro (1984)

O filme que dá início à saga da humanidade contra as máquinas causou uma impressão muito positiva em público e crítica, e os próprios Duffer revelaram que o filme de James Cameron (uma poderosa mescla de ação com ficção científica) pode ser uma grande influência para a 2ª temporada.

Chamas da Vingança (1984)
Chamas da Vingança (1984)

Este filme, baseado na obra de Stephen King e protagonizado por Drew Barrymore, já é uma das maiores referências para a série, pois guarda um paralelo muito grande com a história de Eleven: uma menina cujos pais passam por um experimento do governo e que nasce com o poder da piroquinésia (coloca fogo nas coisas com o poder da mente) é perseguida de uma organização secreta e precisa fugir.

Menções Honrosas: filmes muito legais que saíram em 1984 mas que não necessariamente podem ser referidos em Stranger Things:
– Os Gremlins, Splash: Uma Sereia em Minha Vida; Loucademia de Polícia; Footloose; Um Tira da Pesada; Gatinhas e Gatões; O Último Guerreiro das Estrelas.

Categorias
Conteúdo

Personagens de Stranger Things são recriados ao estilo Dungeons & Dragons

Quem é fã de ‘Stranger Things’ sabe que a última semana foi extremamente agitada, pois a Netflix finalmente inseriu a segunda temporada em seu cronograma oficial para 2017. O anúncio foi feito por meio de um teaser com os nomes dos episódios do próximo ano. Além da notícia dos três novos personagens que deverão ser inseridos e o rumor que ST poderá ter cinco temporadas. Muita coisa bacana, não?

Em homenagem a todas as notícias boas com relação a série, principalmente pela sua renovação, Bob Al-Greene, do Mashable, recriou os personagens de Stranger Things ao estilo Dungeons & Dragons.

Logo nas cenas iniciais do seriado, o adorável elenco infantil está engajadíssimo em uma partida do famoso RPG, “Dungeons & Dragons”. No Brasil, a carga nostálgica foi muito maior graças a versão em desenho animado, que recebeu o título nacional de ‘Caverna do Dragão’.

Os personagens da animação representam os mais famosos perfis que existem no jogo, como: a feiticeira, o guerreiro, o mago e afins. Na série, é possível traçar uma sutil ligação entre Mike, Dustin, Eleven, Lucas e Will, com alguns perfis de D&D. Pensando nisso, Bob Al-Greene desenvolveu estas incríveis ilustrações como cartas do jogo, confira:

ded (1) ded (2) ded (3) ded (4) ded (5)

Categorias
Notícias Conteúdo

Novas artes liberadas trazem Demogorgon, ovo e versão alternativa do Mundo Invertido

A Aaron Sims Creative foi o estúdio artístico encarregado de criar as artes conceituais de ‘Stranger Things’, com foco central no Mundo Invertido, e no monstro que lá habitava. Vale citar que a empresa também desenvolveu os efeitos visuais de grandes produções hollywoodianas da atualidade, como por exemplo, “As Caça-Fantasmas” e “Meu amigo, o Dragão”.

Recentemente, duas novas artes foram divulgadas e uma delas pode ser a mais intrigante de todas. A imagem traz a criatura interdimensional com um enigmático ovo. E a equipe esclareceu o significado da arte de acordo com os conceitos que lhes foram passados para que fosse possível desenvolver o projeto.
demogorgon_ovo

“Esse ovo surgiu em diversas cenas do seriado, quer você tenha o reconhecido ou não. Em vários instantes é possível ver o monstro abaixado supostamente comendo algo. Não foi esclarecido nem para nossa equipe se era algum descendente da criatura, ou se seriam da mesma espécie. A única informação que tivemos para iniciar as artes foi que ele se alimenta deste ovo, de algum jeito”.

A outra arte, também interessante, traz um cenário alternativo para o que teria sido o Mundo Invertido inicialmente. Com claras divergências com relação ao resultado final – tóxico, encharcado, sombrio – a imagem ilustrou uma versão menos assustadora e mais iluminada da outra realidade.
mundo_invertido

Categorias
Notícias Conteúdo

Segunda temporada confirmada e detalhes sobre o vídeo liberado

É isso aí pessoal! Depois de algum tempo de espera, realmente tivemos a confirmação oficial da segunda temporada.

A confirmação veio da página oficial de Stranger Things no Facebook através de um vídeo com possíveis pistas.


O que as palavras do vídeo representam? O nome dos episódios? É bem possível que sim.

Madmax: Eleven irá voltar mais badass do que nunca!

eleven_furiosa
O menino que ressuscitou: Will continuará tendo uma participação importante na trama.
will_ressuscitou

A plantação de abóboras: O Halloween acontece em outubro, será que teremos um episódio especial?
halloween
O palácio

A tempestade

O girino: No RPG existe um tipo de monstro chamado de Bullywug, possui características humanóides e um cabeça de rã. Você deve lembrar deles no desenho A Caverna do Dragão. Será que nossos aventureiros terão novos inimigos desse estilo?
bullywugs_dungeons_and_dragons A cabana secreta

O cérebro

E o irmão desaparecido: Quem será o irmão dessa vez? Jonathan?
…Tudo isso no outono de 1984.

Novos personagens serão introduzidos na trama, os antigos irão voltar, mas talvez nem todos, conforme os irmãos Duffer disseram ao EW, não é certo que Eleven irá retornar. Claro que eles querem deixar esse mistério no ar, para gerar ainda mais expectativa!

Categorias
Conteúdo Notícias

Duffer Brothers revelam as referências saídas dos jogos de videogame para a série

Além de todas as referências cinematográficas, ‘Stranger Things’ também contém partículas de outras áreas, como por exemplo, histórias em quadrinhos – a edição #134 de X-Men, livros icônicos – O Hobbit e Senhor dos Anéis que ainda não haviam se tornado filmes na década de 1980. Mas e quanto aos jogos de videogame? Você reparou?

Em atual entrevista com o IGN, Ross e Matt Duffer, criadores de ‘Stranger Things’, falaram a respeito das menções contidas na série que foram baseadas nos games.
silent_hill2

“Acredito que Silent Hill é um dos mais notados pelas pessoas”, começou Ross. “Porque é a alusão mais visível e menos sutil de todas, devido ao aspecto visual do Mundo Invertido, toda aquela névoa e floresta ensopada. O jogo foi uma menção óbvia para dar vida ao nosso mundo, é uma referência muito clara”.

the_last_of_us

Matt completou, “The Last of Us! Eu admiro a narrativa e as cenas proporcionadas por esse game. Somos grandes fãs de Dark Souls. Quando se está jogando, há aquele som característico e aquele visual que lhe provoca um desconforto rapidamente. Era justamente o que queríamos que o público sentisse ao ver um personagem no Mundo Invertido”.

darksouls

“Mas existem realmente muitas influências distintas, e algumas surgiram de forma não proposital, nem notamos. Eu sei apenas que passamos muito tempo em frente ao videogame jogando, então creio que muito disso foi introduzido em Stranger Things”, finalizou Matt Duffer.

Categorias
Conteúdo Games Notícias

Game point-and-click de Stranger Things está disponível gratuitamente

Os desenvolvedores da Quest Infamous, especializados em jogos indie tradicionais de aventura, aos moldes LucasArts, também se tornaram aficionados pela excelente série ‘Stranger Things’. Como resultado, eles deram um jeitinho de ajudar os fãs a matarem um pouquinho a saudade de Hawkins.

Um “adventure game point-and-click” foi produzido, recriando um cena da narrativa, onde você é o Xerife Jim Hopper em busca de Will Byers na floresta. No jogo, você precisa falar com outros policiais e com o professor de ciências Scott Clarke, envolvendo várias opções de diálogos.

“Eu cresci na década de 1980, e era ainda mais jovem que o elenco da série, mas meu irmão tinha a idade deles em 1983 e era meu herói”, revelou Steven Alexander, programador e escritor do jogo. “Me identifiquei muito. Sempre nos envolvíamos em apuros montados em nossas bicicletas, jogávamos Dungeons & Dragons, e assim por diante”.

“Inclusive, eu lia como um louco as obras de Stephen King quando adolescente, e filmes de Steven Spielberg são alguns dos meus preferidos. Honestamente acredito que eles fizeram tudo de maneira muito criativa, o que me lembra muito o que tentamos fazer nos jogos da Quests”, acrescentou o desenvolvedor.

Com relação a criação do game, Alexander explica que não houve qualquer contato com os irmãos Duffer – criadores da série – ainda que os mesmos pretendessem também criar um jogo virtual: “Não tive contato com a Netflix ou com os Duffer. Nada é oficial, mas eu gostaria muito de poder conversar com eles e expandir as possibilidades.”

“Eu criei um design e o documentei, fiz uma pesquisa sobre os locais onde se passam o seriado e fui mapeando as ideias. O jogo, em minha concepção, deveria fazer com que o jogador fosse vários personagens. Na demo, você será o Hopper, mas futuramente você será capaz de jogar como Mike ou Nancy, dependendo do ponto da história em que estiver. Jogará com cada personagem separadamente até que suas tramas se unam”, finalizou o desenvolvedor.

O game está disponível para baixar, gratuitamente, e é compatível com as plataformas Mac, Windows e Linux.

QUER BAIXAR O GAME?
CLIQUE AQUI E VISITE A PÁGINA DO PROJETO

Fonte

Categorias
Conteúdo

Seria a parede dos Byers um tipo de tabuleiro Ouija?

Stranger Things possui muitos momentos marcantes que já merecem um lugar especial na cultura pop, e um deles, com certeza, é o que Joyce Byers (Winona Ryder), tomada pelo desespero, passa a se comunicar da maneira mais estranha possível com o filho desaparecido: através de lâmpadas pisca-pisca. Como ela não conseguia respostas mais elaboradas do garoto que estava perdido em outra dimensão, o negócio foi improvisar: ela pintou o alfabeto em grandes letras pretas na parede da sala, pendurou as luzes ali e, assim, Will conseguiu dizer mais ou menos onde estava e a mandou fugir para longe do monstro.

Algo que chama a atenção na ideia de Joyce foi a forma (genial) com que os Duffers reciclaram um dos grandes clássicos dos filmes com teor sobrenatural: o uso do tabuleiro (ou tábua) ouija. Este é um método que consiste em usar o dito tabuleiro, que tem as palavras “sim” e “não” para se comunicar com os mortos. Deve-se fazer uma reunião em torno dele, elaborar as perguntas, e, principalmente, respeitar as almas, para não provocá-las, ou atrair “espíritos de porco” (ou algo pior, quem já assistiu ao clássico “O Exorcista” sabe bem).

ouija

Não há nenhuma comprovação científica sobre isso, mas algumas hipóteses racionais podem explicar o fenômeno que dá a impressão de que espíritos estão movendo objetos. Uma dessas hipóteses é baseada no movimento ideomotor, que explica que, inconscientemente, podemos realizar certos movimentos sem percebermos; o que, aliás, também está associado a estudos acerca da hipnose.

A sinalização ideomotora é uma das técnicas mais poderosas usadas em hipnoterapia, é a maneira não verbal de comunicação,[…] Obtenha um pendulo ou crie um, amarrando alguma coisa, como um anel por exemplo, à ponta de um fio com aproximadamente 25cm de comprimento.

Repouse o cotovelo sobre uma mesa com o braço para cima e na vertical, mantenha a sua mão paralela à mesa, o pulso ficará dobrado a 90O. Segure a ponta livre do fio com a ponta dos seus dedos polegar e indicador. Peça à sua mente inconsciente para escolher um movimento que indique a resposta sim. Pode ser um movimento circular no sentido horário ou anti-horário, ou um movimento pendular, vai e vem, em qualquer direção. Mentalmente pense em sim constantemente, aguarde até o pendulo se movimentar no sentido cuja resposta é sim. Agora, peça a sua mente inconsciente para movimentar o pendulo de maneira diferente para indicar a resposta não. Aguarde e perceba como o pendulo se movimentou.
Desta maneira você instalou um sistema de resposta ideomotora para se comunicar com a sua mente inconsciente.
(FONTE: UniversoPsi http://www.universopsi.com.br/dv006.html)

Para os que acreditam no tabuleiro Ouija, os especialistas na prática sempre reiteram que não se deve brincar com coisas sérias, ou provocar algo com que você não possa lidar. A diferença básica dos tabuleiros para a parede de Joyce é que Will não havia morrido, mas fica claro que o antigo artigo de aproximação com o sobrenatural foi uma inspiração para a cena que tira o fôlego dos telespectadores da série.